Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Fies 2020 teve o preenchimento de apenas 53% das vagas

Em 2020, houve o preenchimento de apenas 53% das vagas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Esse número é o mais baixo desde que o Novo Fies entrou em vigor, em 2018. Desse modo, de acordo com os dados de um relatório divulgado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia do Ministério da Educação (MEC) responsável por políticas educacionais, quase metade das vagas não foram preenchidas.

Ao todo, a oferta foi de 100 mil vagas, como nos dois anos anteriores. Conforme o FNDE, preencher 78% das vagas era a meta da pasta, a mesma meta estabelecida para 2018 e 2019. No entanto, enquanto em 2018 houve o preenchimento de 82% das vagas ofertadas e, em 2019, 85%, no ano passado a meta sequer foi atingida.

Alguns fatores para o não preenchimento das vagas

Para as entidades que representam as instituições privadas de ensino superior, a queda no número de preenchimento das vagas se deu por causa da pandemia da covid-19. Nesse sentido, Sólon Caldas, diretor executivo da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), afirmou que “o prejuízo econômico que a pandemia trouxe ao país atingiu os alunos que, por sua vez, não tiveram condições ou não quiseram contrair um financiamento com a incerteza do momento”.

Para o FNDE, o desemprego é um dos fatores que impediram que o MEC atingisse a meta. O “aumento do desemprego no país e, consequentemente, menor propensão dos estudantes em se comprometer com financiamento e dificuldades para encontrar e/ou até manter o fiador no programa do Fies”, diz o FNDE em nota.

A autarquia afirmou ainda que o fato de haver a suspensão das aulas presenciais pode ter influenciado o quadro. De acordo com o FNDE, para muitos, o ensino remoto não é uma opção. Desse modo, entrar na universidade nesse contexto pode não ser atraente para muitos uma vez que nem todos têm computadores em casa ou acesso à internet.

O FNDE espera que o número de ocupação das vagas se eleve à medida que esses fatores se atenuem. No entanto, a Abmes e o Semesp acreditam que em 2021 a situação seja semelhante a 2020, ainda devido à pandemia. Para Caldas, o índice de ocupação das vagas do Fies deve se repetir neste ano, ficando na metade das vagas ofertadas.

As informações são da Agência Brasil.

E aí? Gostou do texto? Então deixe aqui o seu comentário!

Leia ainda Corte no MEC pode afetar educação básica em até R$ 1 bilhão.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.