Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Entenda como funciona o clientelismo

O clientelismo é uma relação política quando ocorre uma troca de favores entre indivíduos e o político. 

Ele já ocorria na época do Império Romano quando os plebeus necessitavam dos patrícios. 

Desse modo, essa parcela de plebeus passaram a ser “clientes” que recebiam uma espécie de “patrocínio”. Sendo assim, ambos eram obrigados a ajudar quando eram solicitados.

Os patrícios deviam prestar auxílio econômico ou através de intervenções judiciais e nomeações. Já os clientes podiam prestar vários tipos de serviços.

A relação entre patrícios e plebeus era antagônica, mas também complementária, afinal os dois precisavam um dos outros para sobreviver. A saber, o clientelismo estava pautado nas leis da República Romana.

O clientelismo poderá aparecer em provas de vestibulares e no Enem. Por isso acompanhe o artigo e saiba mais sobre o assunto! 

Votos em troca de Benefícios

Hoje em dia, é muito comum o clientelismo ser compreendido como a troca de votos por favores entre os eleitores e alguns políticos. 

Em síntese, isso ocorre em locais onde a desigualdade social é muito grande e acaba elegendo governos conhecidos por serem populistas.

Desse modo, cria-se uma relação de subordinação entre eleitores e os políticos. O indivíduo depende do político para resolver algumas questões econômicas e sociais e o político conta com o voto desse grupo para ser eleito. 

O clientelismo, contudo, não utiliza-se de meios violentos para acontecer.  Ele ocorre por meio de uma relação de confiança entre o eleitor e o político, firmando uma troca de favores leal. 

Nem o eleitor e o candidato pensam no futuro, trata-se de uma relação imediatista para garantir a eleição do político e a conquista de benefícios e bens materiais para o grupo que vota no político. 

Relações clientelistas no Brasil

O Brasil é um país extremamente desigual, fato que corrobora para a instauração do clientelismo em algumas regiões, por meio da compra de votos e distribuição de benefícios somente no ano eleitoral. 

Além disso, ele ocorre quando o político eleito tem que pôr em prática alguns favores prometidos, como por exemplo:

  • Nomeação de pessoas sem qualificação esperada para cargos públicos;
  • Intervenção na burocracia do Estado;
  • Políticas voltadas aos interesses dos aliados;
  • Entre outros fatores. 

Vale destacar que a prática do coronelismo, corroborou para o surgimento do clientelismo no Brasil. 

Clientelismo x Corrupção

Apesar de ser uma prática ilegal, o clientelismo não pode ser confundido com práticas aplicadas na corrupção. 

Diferentemente do clientelismo, a corrupção acontece em limites bem definidos, transgredindo leis estabelecidas do país.

No entanto, para alguns estudiosos, trata-se da maneira mais branda de uma sociedade corrupta onde o Estado toma decisões pautadas principalmente de maneira pessoal.

A saber, o clientelismo se utiliza da pobreza e necessidade dos eleitores para que eles sejam dependentes, praticamente garantindo a eleição dos candidatos. 

Por isso, uma ampla discussão é aberta, justamente pela dificuldade de julgar uma pessoa que vive em situação de miséria, vendendo seu voto para ter o alimento na mesa. 

E então, gostou de saber um pouco mais sobre o clientelismo?

Não deixe de ler também – Voto censitário: Entenda como ele funciona 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.