Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Filosofia: Conheça os pilares da teoria do conhecimento

A filosofia pode ser dividida em muitos campos de análise, uma delas é a teoria do conhecimento, área destinada à compreensão da origem, natureza e como os seres humanos conhecem tudo isso.

Desse modo, é interessante ficar por dentro desse assunto, pois recorrentemente cai nas provas de vestibulares e para o ENEM (Exames Nacional do Ensino Médio). Vamos ver?

Origens da teoria do conhecimento

A saber, os gregos pensavam e conheciam as coisas, porém somente na Idade Moderna, este aspecto filosófico se consolidou.

Destaca-se a busca pelas certezas do filósofo e matemático René Descartes, que foi alvo de muitas críticas, de forma que as diferentes formas de conhecer o mundo ficaram mais claras.

A teoria do conhecimento é a busca pelo modo que o ser humano conhece as coisas. Em síntese, ela pode ser resumida a dois questionamentos: O que é conhecimento? Como conhecemos?

Diversos filósofos dedicaram-se seriamente no assunto, e tornaram-se referência neste assunto. Os métodos filosóficos aplicados neste assunto divide-se em duas partes: fontes primeiras e possibilidades de conhecimento.

Primeiras fontes do conhecimento

O conhecimento é consequência do contato entre o sujeito cognoscente, isto é, nossa mente e o agente de conhecimento, a realidade e os fenômenos.

Para responder às duas questões: Qual a fonte de conhecimento ou como conhecemos? Duas respostas podem se aplicar: a razão e a experiência, desta forma, origina-se duas correntes. Veja a seguir:

Racionalismo

No racionalismo crê-se que só se alcança a verdade através da razão humana. Acredita-se que os sentidos são enganosos e não conseguem encontrar o conhecimento verdadeiro.

Julga que somente princípios lógicos oferecem conhecimentos eficientes ao homem. Além disso, creem que o homem possuem uma série de princípios naturais fundamentais.

Empirismo

Pressupõe que o conhecimento vem da experiência e dos sentidos. Para eles o homem nasce como uma tábua rasa, sem conteúdo, e vai adquirindo conhecimento ao longo da vida.

O racionalismo vem do latim “ratio” e significa razão, já o empirismo vem do grego “emperia” e significa experiência.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

No racionalismo a razão é a origem do conhecimento, no empirismo a experiência. No racionalismo os principais autores são Descartes e Leibniz, no empirismo John Locke e Hume.

Possibilidades de conhecimento

Para aprofundar-se mais sobre a teoria do conhecimento. É necessário saber o que o homem pode conhecer, deste modo, três correntes surgiram para tentar solucionar a questão:

Dogmatismo

É uma corrente que pode englobar outras, pois defende a possibilidade de alcançar a verdade, existem dois tipos:

Dogmatismo ingênuo

Existente no senso comum, não enxerga problema no conhecimento humano e crê que as coisas são como parecem ser.

Dogmatismo crítico

Alega a capacidade de chegar ao conhecimento, mas via esforço racional, do trabalho metódico ou da ciência.

Ceticismo

Dúvida dos fenômenos que rodeiam o homem, ou seja, nega a possibilidade do ser humano conhecer a verdade.

Criticismo

Meio termo entre dogmatismo e ceticismo, teoria kantiana de que é possível alcançar algumas verdades e outras não.


A teoria do conhecimento geralmente aparece em questões de filosofia do ENEM e de demais vestibulares. Estude o tema para chegar na prova bem preparado.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?