Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Empresa realiza cadastro de pessoas com deficiência em plataforma de empregos

O Instituto Ester Assumpção, fundado em 1987, busca desenvolver a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

Visando facilitar o processo de busca por uma oportunidade de emprego, a instituição criou uma plataforma online e acessível que será lançada em breve chamada Banco de Talentos.

O intuito, de acordo com a entidade, é otimizar a vida das pessoas com deficiência que buscam emprego, assim como dos gestores de recursos humanos. 

Contudo, antes mesmo do lançamento oficial da nova plataforma, os candidatos já podem se cadastrar através do site do Instituto Ester Assumpção

A saber, pessoas com deficiência são amparadas pela Lei 8213/91, conhecida popularmente como a “Lei das Cotas”. 

Através dessa lei, determina-se a contratação de 2% a 5% de trabalhadores com deficiência em organizações com 100 ou mais funcionários. 

Vale destacar que existem profissionais capacitados mas que não tem acesso às informações sobre vagas. 

Assim como, gestores de Recursos Humanos que buscam encontrar perfis compatíveis com a demanda das empresas. 

Leia também – A psicoterapia ajuda a escolher a carreira certa?

Otimização de processos para contratação de pessoas com deficiência

A psicóloga e coordenadora da instituição, Cíntia Santos, o lançamento do Banco de Talentos será um marco para a inclusão no mercado de trabalho brasileiro. 

“Cada dia mais cresce a necessidade de otimizar a vida das pessoas. Os sites que existem hoje voltados as oportunidades de trabalho acabam oferecendo pouquíssimas vagas para esse público e nem sempre contam com acessibilidade para as pessoas com deficiência”, ressalta.

Ela complementa que “o intuito é mostrar que as empresas não precisam ser meras cumpridoras da Lei de Cotas, mas que podem aumentar a sua produtividade e serem socialmente responsáveis”. 

E então, gostou da matéria? Não deixe de compartilhar com quem precisa saber disso! 

Não deixe de ler também – Home office e homeschooling na pandemia: os dois lados da moeda. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.