Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saiba identificar se seu filho possui algum Distúrbio de Aprendizagem

Comumente crianças e adolescentes podem apresentar dificuldades na leitura, na escrita ou de concentração, por exemplo. Os motivos podem ser variados, mas é função dos pais e dos educadores perceber quando os sinais indicam um distúrbio de aprendizagem.

Os distúrbios de aprendizagem são problemas gerados por condições neurológicas especiais que afetam a capacidade da criança ou adolescente de receber, processar, analisar ou armazenar informações.

Nesse sentido, o estudante que possui algum distúrbio de aprendizagem apresenta maior dificuldade em contextos que exigem determinados tipos de habilidades, como de leitura, escrita, soletração e resolução de problemas matemáticos, por exemplo.

Alguns dos distúrbios de aprendizagem mais comuns são dislalia, discalculia, disgrafia, disortografia, TDAH, gagueira, afasia e dispraxia.

No cenário atual de pandemia, os estudantes estão em esquema de ensino remoto, de modo que os pais estão mais próximos e mais atentos ao processo de aprendizagem dos seus filhos.

Assim, os pais podem observar melhor seus filhos e identificar se estes apresentam alguma dificuldade de aprendizagem. Por esse motivo, apresentamos abaixo três sinais que poderão ajudar os pais a identificar se a dificuldade dos seus filhos consistem em distúrbios de aprendizagem.

Sinais apresentados por alunos com distúrbios de aprendizagem

O persistente baixo desempenho na escola é um dos principais sinais a ser observado por pais e educadores. É necessário buscar entender os motivos do baixo rendimento se este perdurar por mais de um semestre e observar se o rendimento ruim atinge até os assuntos mais básicos e simples.

Além disso, o comportamento da criança ou do adolescente também pode dar sinais de que há algum problema, pois as dificuldades de aprendizagem podem resultar em comportamento escapista, antissocial ou mesmo em alterações de humor. Assim, é comum que o estudante tenha sentimentos como raiva, ansiedade, medo ou impaciência.

Por fim, a perda de confiança e baixa auto estima constantes aliados aos dois outros sinais mencionados acima também podem ser um indicativo de que algo não vai bem. Desse modo, é necessário que pais e educadores conversem com o estudante para identificar o motivo desses comportamentos.

É importante ressaltar que as dicas dadas acima são apenas “pistas” para identificação de um possível problema.

Nesse sentido, para que o estudante seja devidamente diagnosticado, se for este o caso, é necessário buscar auxílio de profissionais especializados. Assim, é indispensável o acompanhamento de uma equipe médica e também de educadores.

Acompanhe mais notícias sobre educação aqui.
Confira Com aulas presenciais durante a pandemia, escola virou um dos focos de coronavírus em Israel.

Pesquisas revelam os impactos da pandemia na educação

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?