Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Educação financeira: entenda o que é e qual a sua importância

A educação financeira é a capacidade de administração do dinheiro. Seu objetivo é ajudar a compreender os conceitos financeiros que serão benéficos para conduzir os proventos e os gastos mensais, de médio e longo prazo. Na matéria abaixo, apresentaremos alguns pontos importantes para um melhor entendimento deste processo.

O que é educação financeira?

A educação financeira é a capacidade de compreender e usar de forma eficaz as habilidades econômicas. Essas habilidades estão relacionadas a coisas, de certa forma, simples como orçamento, investimento, gerenciamento de crédito e gerenciamento financeiro.

Em outras palavras, ser “educado” financeiramente é ser capaz de administrar o dinheiro que se recebe e os gastos que se tem, não entrando em dívidas. Uma base sólida dessas habilidades ajudará o indivíduo a atingir vários objetivos de vida, como ter uma boa aposentadoria, tirar férias em família, etc.

Em tempos modernos, com uma abundância de produtos de crédito disponíveis no mercado, como cartões de crédito, cheque especial, entre outros, a alfabetização financeira se torna ainda mais importante. Entender as dívidas e ter conhecimento básico de finanças ajudará a usar tais produtos com responsabilidade.

Esse tipo de alfabetização geralmente ensina as pessoas a tomar as principais decisões financeiras. Além disso, aumenta a disciplina e a capacidade de organizar o dinheiro, tendo como consequência, mudanças no estilo de vida, economia e investimentos. Em contrapartida, o analfabetismo leva à:

  • Incompatibilidade de orçamento;
  • Despesas maiores do que receitas;
  • Acúmulo de dívidas;
  • Pontuação de crédito ruim;
  • Fraudes;
  • Entre outras ações negativas.
O desenvolvimento de habilidades dentro da educação financeira é essencial, pois auxilia a melhorar a gestão das finanças pessoais
O desenvolvimento de habilidades dentro da educação financeira é essencial, pois auxilia a melhorar a gestão das finanças pessoais – Foto: Canva Pro

A importância real de se educar financeiramente

A educação financeira é importante, pois fornece o conhecimento e a habilidade para administrar o dinheiro de maneira eficaz. Sem ela, as ações e decisões que alguém faz ou não com relação à poupança e aos investimentos não teriam uma base sólida.

Além disso, é de extrema importância o auxílio na gestão eficaz da receita, na tomada de decisões, bem como na obtenção de estabilidade financeira. Sem contar com o alívio da quitação das dívidas, uma vez que se adota as melhores estratégias para eliminar o endividamento.

Pode-se entender a importância da educação financeira conhecendo quatro dos seus principais componentes. São eles:

Orçamento

Manter o orçamento em ordem é uma habilidade essencial para um bom planejamento e administração do dinheiro. É um dos componentes mais importantes da educação financeira, uma vez que é necessário controlar os hábitos de consumo.

A gestão de dinheiro ideal ajuda na criação de um plano de finanças acionável que, por consequência, separará gastos desnecessários. Com isso, o que se ganha será usado com sabedoria, economizando sempre.

Dívida

A dívida pode ser entendida como um “empréstimo”. É o gasto do dinheiro que ainda não é seu. Por exemplo, se um indivíduo compra um carro financiado, usa o cartão de crédito ou faz um empréstimo de curto prazo, está abrindo dívidas.

Principalmente, a dívida é percebida de forma negativa, tornando seu entendimento ainda mais necessário. Ademais, o mais importante é diferenciar entre dívidas boas e dívidas inadimplentes.

Dívidas boas são aquelas em que se faz uma dívida, investindo antecipadamente, pagando as prestações em dia. Dívidas inadimplentes são aquelas feitas sem necessidade, e em que o indivíduo não consegue pagar.

Portanto, ser capaz de diferenciar entre despesas necessárias e desnecessárias auxilia a não se afogar nos débitos pesados. Assim, é possível economizar e investir.

Economia na educação financeira

Economizar garante bem-estar financeiro, um presente seguro e um futuro sem compromissos. Pode-se construir riqueza a longo prazo por meio de um planejamento financeiro adequado.

Manter um controle sobre os hábitos de consumo ajudará a economizar dinheiro. Portanto, por meio da economia, pode-se facilmente alcançar:

  • Metas financeiras importantes, como, por exemplo, comprar uma casa ou pagar uma faculdade;
  • Criação de um fundo emergencial para eventualidades;
  • Disciplina financeira, economizando dinheiro regularmente, destacando-se na vida.

Investimento

Em vez de manter o dinheiro ocioso em uma conta bancária, pode-se investi-lo em fontes seguras. Investir significa gerar e aumentar riqueza para desfrutar de um futuro financeiro seguro.

É tudo uma questão de saber onde aplicar o dinheiro de forma que ele gerará retornos significativos ao longo do tempo. Os investimentos ajudarão na geração de renda mensal adicional e alcance de objetivos de médio e longo prazos. Sendo que, algumas das opções de investimento mais amplamente utilizadas são as ações, imóveis, entre outros.

O desenvolvimento de habilidades dentro da educação financeira é essencial, pois auxilia a melhorar a gestão das finanças pessoais
O desenvolvimento de habilidades dentro da educação financeira é essencial, pois auxilia a melhorar a gestão das finanças pessoais – Foto: Canva Pro

Melhorando as habilidades na alfabetização financeira

O desenvolvimento de habilidades dentro da educação financeira é essencial, pois auxilia a melhorar a gestão das finanças pessoais. Assim, será possível:

Criar um orçamento

Deve-se começar a monitorar as receitas e despesas mensalmente, separando o que é necessário do que não é. Esse processo inclui:

  • Rendas (salários, investimentos, etc.);
  • Despesas fixas (energia elétrica, água, telefone, aluguel, pagamentos de empréstimos, etc.);
  • Outras despesas (compras, viagens, etc.).

Gerenciar contas na educação financeira

É preciso garantir que está se pagando as contas prontamente. Ademais, para isso, deve-se escolher as opções de débito automático para contas recorrentes da conta bancária.

Outra boa dica é configurar lembretes de pagamento para ficar em dia com as contas mensais. A quitação desses débitos não deve ser adiada ou negligenciada. Portanto, é preciso torná-la uma prioridade no orçamento.

Manter uma boa pontuação de crédito

Ter uma boa pontuação de crédito ajudará a obter as melhores taxas de juros em cartões de crédito e empréstimos, por exemplo. Portanto, deve-se procurar manter uma boa pontuação para auxiliar nesse sentido.

Em suma, a alfabetização em termos de finanças aumenta a capacidade de ter dinheiro. Planejar finanças, administrar orçamentos e economias deve ser ensinado desde o início da vida adulta. No entanto, nunca é tarde para aprender sobre isso.

Pode-se melhorar a educação de suas finanças, compreendendo seus componentes para uma condução de gastos mais otimizada. Dessa forma, ficará mais fácil converter as economias em investimento.

Tudo o que se precisa fazer é definir metas e planejar as finanças, bem como fazer um orçamento e economizar dinheiro. Com uma boa base de educação financeira, todos são capazes de conquistar os objetivos de vida.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.