Economia: o cenário atual e a inflação corrente

O Comitê de Política Monetária (Copom) analisou o cenário atual e seu impacto na inflação corrente. Confira dados oficiais!

De acordo com o Comitê de Política Monetária (Copom), a projeção da inflação de doze meses no primeiro trimestre de 2024, no cenário em que se utiliza a trajetória de juros extraída da Pesquisa Focus, segue compatível com a estratégia de convergência da inflação para o redor da meta ao longo do horizonte relevante. Confira dados divulgados na data desta publicação, 27 de setembro de 2022.

Economia: o cenário atual e a inflação corrente

Além disso, o Comitê de Política Monetária (Copom) segue avaliando que a projeção de inflação para o ano-calendário de 2024 também se encontra ao redor da meta. Essa avaliação reflete a visibilidade abaixo do normal do cenário prospectivo, que eleva a incerteza das projeções pontuais comunicadas pelo Comitê em horizontes mais longos.

Dados oficiais da análise do Copom

O Comitê de Política Monetária (Copom) ressalta que o ciclo de aperto monetário corrente tem sido bastante intenso e tempestivo e que, devido às defasagens longas e variáveis da política monetária, ainda não se observa grande parte do efeito contracionista esperado, bem como seu impacto sobre a inflação corrente. 

Indicadores

Esses impactos devem ficar mais claros nos indicadores de atividade ao longo do segundo semestre, mas o Comitê de Política Monetária (Copom) antecipa que medidas de sustentação da demanda agregada dificultam uma avaliação mais precisa sobre o estágio do ciclo econômico e dos impactos da política monetária, de acordo com a recente divulgação oficial. 

De acordo com as divulgações oficiais, dois membros do Comitê de Política Monetária (Copom) votaram por uma elevação residual de 0,25 ponto percentual na taxa básica de juros. 

Expectativas inflacionárias

Esses membros argumentaram que a alta adicional fortaleceria a mensagem de comprometimento do Comitê de Política Monetária (Copom) com sua estratégia, diante da elevação das expectativas de inflação e da projeção no cenário de referência para o ano de 2024, em ambiente de incerteza sobre o nível do hiato do produto e a dinâmica da atividade. 

Esses membros avaliam que os riscos de alta elencados no balanço de riscos podem ter impactos mais duradouros caso se materializem, e sugerem cautela adicional na avaliação das projeções do cenário de referência para o ano de 2024, explica o Comitê de Política Monetária (Copom).

O Comitê, por unanimidade, reforça que irá perseverar até que se consolide não apenas o processo de desinflação como também a ancoragem das expectativas em torno de suas metas.

O riscos analisados e a manutenção da Selic em 13,75%

Portanto, considerando os cenários avaliados, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis, o Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu manter a taxa básica de juros em 13,75% ao ano.

O Comitê de Política Monetária (Copom) enfatiza que os passos futuros da política monetária poderão ser ajustados e não hesitará em retomar o ciclo de ajuste caso o processo de desinflação não transcorra como esperado, destaca a divulgação oficial.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.