Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Ecologia: Entenda a Logística Reversa

A logística reversa pode ser considerada como a retirada por parte do fabricante de alguns materiais que causam impactos ambientais. 

A saber, de acordo com a “PNRS” Política Nacional de Resíduos Sólidos a logística reversa pode ser definida como ““instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.

A logística reversa começou a vigorar em 2010 e acabou sendo regulamentada em 2017, através do Decreto de lei nº 9177. 

O tema poderá aparecer em provas de vestibulares de todo país, assim como no Enem. Por isso vale a pena ficar ligado no assunto, acompanhe!

Vantagens da Logística Reversa

A logística reversa possui diversas vantagens, sobretudo para o meio ambiente e a sociedade de modo geral, veja:

  • Promove o retorno de resíduos sólidos para os fabricantes, contribuindo para diminuir a poluição do meio ambiente. 
  • Corrobora com a economia nos processos industriais, tendo em vista que os resíduos retornam para a cadeia produtiva, diminuindo o consumo de matérias-primas.
  • Possui um sistema de responsabilidade para o destino dos resíduos sólidos. Desse modo, governos, empresas e consumidores ficam responsáveis pela coleta seletiva, separação e reaproveitamento de resíduos sólidos (sobretudo recicláveis). 
  • As indústrias passarão a usar tecnologias limpas, facilitando o reuso, assim como ficam responsáveis por implementar embalagens e produtos que possam ser reciclados facilmente. 

Sustentabilidade

Conseguir implementar e desenvolver a logística reversa tornou-se um elemento para desenvolver a sustentabilidade do planeta, afinal através dela ocorre a reutilização das matérias-primas e consequentemente a redução do consumo. 

Na prática ela funciona dessa forma no caso de produto como o pneu:

  1. Após o consumidor utilizar os pneus durante sua vida útil, ele deverá descartá-los em postos de coleta específicos
  2. O fabricante deverá retirar o pneu no posto de coleta
  3. O pneu será reutilizado, após passar por alguns procedimentos 
  4. Por fim, o pneu voltará para a linha de produção

Desse modo, a logística reversa contribuiu para que os pneus não fossem descartados no meio ambiente, assim como não houve a extração de novas matérias primas. 

Setores do processo

Acima falamos como funciona o processo, agora veja qual o papel de cada indivíduo no setor. 

  • Consumidores: Devolver os produtos já utilizados para postos específicos 
  • Comerciantes: Responsáveis pela instalação dos postos para a devolução dos produtos
  • Indústrias: Retirar os produtos do sistema de logística, para posteriormente reciclá-los e utilizá-los. 
  • Governo: Investir em campanhas de conscientização para os consumidores, assim como fiscalizar as etapas do processo. 

Principais produtos

Os principais produtos utilizados pela logística reversa são:

  • Pneus 
  • Pilhas e baterias
  • Embalagens e resíduos de agrotóxicos
  • Lâmpadas 
  • Óleos de automóveis
  • Equipamentos de informática
  • Baterias de automóveis
  • Medicamentos vencidos
  • Eletrodomésticos
  • Celulares 
  • Entre outros

E então, o que achou de conhecer mais sobre o tema?

Não deixe de ler também – Biologia: 4 técnicas de estudo para dominar a matéria

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.