Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Proposta quer aumentar quantidade de beneficiários do auxílio emergencial

O texto do Projeto de Lei atualmente tramita na Câmara dos Deputados

Foi criado o Projeto de Lei 3584/20 para aumentar o número de beneficiários do auxílio emergencial de R$ 600. De acordo com esse projeto, desempregados que não recebem seguro desemprego, horistas, mensalistas e parceiros com pagamentos suspensos também poderiam receber o benefício. O texto agora tramita na Câmara dos Deputados.

O Projeto de Lei foi redigido por Helder Salomão (PT-ES), Margarida Salomão (PT-MG) e Paulo Teixeira (PT-SP). O texto altera a norma que criou o auxílio emergencial, na Lei 13.982/20. De acordo com os parlamentares, a regulamentação da lei não permite que recém-demitidos recebam o auxílio.

Ainda de acordo com os parlamentares, essa proibição aos recém-demitidos é uma “injustiça não justificada”, já que os trabalhadores estão “sem rendas e impossibilitados de acessarem ao benefício”. A regulamentação da lei foi feita por portaria do governo.

Ainda de acordo com o texto, o recebimento do auxílio por fraude deve ser considerado estelionato previdenciário, crime previsto no Código Penal. A pena é de um a cinco anos de reclusão, acrescida de 1/3 e multa. O aumento de 1/3 acontece pelo crime ter sido cometido em detrimento de entidade de direito público.

Se o crime for cometido por funcionário público, militar ou civil, o texto também prevê, além da pena, devolução do valor corrigido e que seja respondido processo administrativo disciplinar, que pode acarretar em demissão.

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?