Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsonaro CONFIRMA que auxílio de R$600 pode não ser mais prorrogado

O presidente Jair Bolsonaro disse que o pagamento do auxílio emergencial de R$600 (podendo chegar a até R$1.200) não pode ser concedido por muito tempo

O presidente Jair Bolsonaro disse que o pagamento do auxílio emergencial de R$600 (podendo chegar a até R$1.200) não pode ser concedido por muito tempo, devido ao alto custo do benefício.  

“Não dá para continuar muito porque, por mês, custa R$ 50 bi. A economia tem que funcionar. E alguns governadores teimam ainda em manter tudo fechado”, disse Bolsonaro na área interna do Palácio da Alvorada. 

No dia 02 de agosto, o presidente Bolsonaro havia criticado quem defende que o benefício seja definitivoAlguns estão defendendo o auxílio indefinido. Esses mesmos que quebraram os estados deles, esse mesmo governador que quebrou seu estado, está defendendo agora o [auxílio] emergencial de forma permanente. Só que, por mês, são R$ 50 bilhões. Vão arrebentar com a economia do Brasil”, disse o presidente. 

Apesar do discurso de Jair Bolsonaro, o Ministério da Economia avalia que o auxílio emergencial pode ser estendido até dezembro. Embora haja preocupação com o impacto fiscal da medida, há o entendimento que pressões políticas podem levar à prorrogação. 

O programa já demanda R$ 254,2 bilhões e representa a medida mais cara do pacote anticriseDe acordo com técnicos do Ministério da Economia, o auxílio emergencial tem um custo mensal de aproximadamente R$ 50 bilhões. Por isso, a prorrogação com as mesmas regras até o fim do ano faria o custo total chegar a R$ 450 bilhões (quase cinco vezes o rombo de todo o governo em 2019, de R$ 95 bilhões). 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defende o valor de R$ 200. Segundo o ministro, o valor representa aproximadamente a média recebida no Bolsa Família, e que o auxílio não poderia ser maior do que isso.  

4 parcelas diferentes liberadas

A Caixa Econômica Federal realiza o depósito de um novo lote do auxílio emergencial de R$600 (podendo chegar a até R$1.200). De acordo com o banco, os nascidos em maio receberão por meio da poupança digital a 4ª, a 3ª, a 2ª ou a 1ª parcela, conforme a data em que tiveram o benefício aprovado.

Na última quarta-feira (05) foi feito o pagamento atrasado para os nascidos em janeiro, fevereiro, março, abril ou maio que entraram no novo calendário em razão de uma das seguintes situações:

  • Quem contestou a negativa do auxílio entre 24 de abril e 19 de junho e teve o cadastro aprovado recentemente
  • Quem já tinha recebido parcelas do auxílio, mas teve o pagamento bloqueado em julho após reanálise cadastral

Os beneficiários que tiveram o depósito de uma nova parcela do benefício hoje só poderão movimentar a poupança por meio do aplicativo Caixa Tem. A ferramenta permite pagamento de contas e boletos e compras por meio de cartão virtual.

De acordo com o calendário oficial, os saques e transferências serão liberados a partir de 13 de agosto para o público geral e entre 8 e 13 de agosto para os que recebem atrasado no calendário de novos aprovados ou desbloqueados.

Veja também: Guedes diz que se auxílio fosse de até R$300 poderia ser pago por até um ano

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

9 Comentários
  1. Beto Diz

    Vcs deputado ten q ter alguém com nessecidade especial .pra vc sentirem na pele o quanto de doindo sustenta uma familia com a merda desse salario .aprovem logo pelo menos o decimo do bpc.por favor

  2. Nira Diz

    Vcs deputado ten q ter alguém com nessecidade especial .pra vc sentirem na pele o quanto de doindo sustenta uma familia com a merda desse salario .aprovem logo pelo menos o decimo do bpc.por favor

  3. Gabriela Diz

    Tem que tirar dos salários dos políticos quem sabe a economia funciona!!!
    Como sempre mexendo no salário de nós os pobres .

  4. Gedeao Diz

    Vota nos candidayos da esquerda pastel

    1. Alba RejaneSousa Barros Diz

      Ok

  5. Edvaldo Diz

    Para resolver essa situação, o Governadores tem que liberar o comércio, tem que deixar o povo trabalhar.

  6. ANDRE LUIS MACHADO Diz

    Esse presidente Bolsonaro tem que tomar vergonha na cara isso sim
    Ele não tem que falar nada pois o dinheiro só tá sendo devolvido ao brasileiro pois se a gente não pagasse impostos tão alto ele não teria um salário tão alto e bom pra tá lá pois não faz nada pro Brasil.
    Não faz mais que pagar esse 600 reais pro brasileiro que prescisa .
    Mais próxima vez não volto mais nesse ordinário.

  7. Edson Diz

    Fiquei desempregado em 2018,em 2019 recebi o PIS, mais este ano não tinha nada para receber, só dá PIS inexistente o que fazer

  8. Rafaela Diz

    Meu pai foi aprovado.disse que caia no bolsa familia…ele esta no bolsa da minha mae o dinheiro nao caiu…muito triste porque muita gente precisando.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?