Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio R$ 600: Caixa IMPEDE transferência para quem receber pela poupança digital

Diferente do que estabelece a lei que criou o auxílio emergencial, a Caixa anunciou que, por enquanto, vai impossibilitar cidadãos de fazer a transferência dos recursos da segunda parcela.

Diferente do que estabelece a lei que criou o auxílio emergencial, a Caixa anunciou que, por enquanto, vai impossibilitar cidadãos que recebem o benefício pela poupança digital de fazer a transferência dos recursos da segunda parcela para alguma outra conta por meio de DOC ou TED.

Na última semana, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, justificou a medida adotada argumentando que as famílias transferiam o dinheiro para conhecidos e, assim, driblando o calendário de saques formulado para evitar aglomerações nas agências.

Entretanto, a lei que criou o benefício garante a operação. O texto garante “no mínimo uma transferência eletrônica de valores ao mês sem custos para conta bancária mantida em qualquer instituição financeira habilitada a operar pelo Banco Central”.

Questionada sobre a proibição, a Caixa respondeu que “as regras definidas para o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial seguem o estabelecido pela portaria nº 386 do Ministério da Cidadania, publicada no Diário Oficial da União no dia 15 de maio de 2020”.

Porém, no ordenamento jurídico brasileiro, uma portaria serve apenas para regular uma lei já existente, não sendo, portanto, permitido criar, extinguir ou contrariar normas legais. Hierarquicamente, uma lei aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente da República tem maior força do que uma portaria ministerial.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

“A Caixa informa ainda que a organização do pagamento das novas parcelas do auxílio emergencial visa evitar aglomerações nas agências bancárias e contribuir para a observância das medidas de proteção à saúde da população e de segurança no sentido de evitar a propagação da covid-19”, afirmou o banco, em nota.

Segunda parcela

Na quarta-feira, 20, começou o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial de R$600 para quem nasceu em janeiro ou fevereiro e recebeu a primeira parcela entre 1º e 30 de abril. A única exceção, de acordo com o Governo, foi o beneficiário do Bolsa Família, que recebe conforme outro calendário.O cronograma que deu início na última quarta-feira é para depósito na poupança digital da Caixa.

Vale destacar que todos os beneficiários da segunda parcela vão receber o dinheiro através da conta poupança digital, mesmo quem indicou conta de outro banco no cadastro. Os valores, nesse caso, vão ser usados apenas para pagamento de contas e boletos e para compras por meio de cartão de débito virtual.

Primeira parcela

Ainda, na quarta-feira, 20, o Governo deu continuidade ao pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para quem teve o cadastro aprovado pela Dataprev na última semana.

De acordo com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, mais 8,3 milhões de pessoas que se inscreveram por meio do aplicativo ou site da Caixa para recebimento do retroativo da primeira parcela do auxílio emergencial de R$600.

O pagamento para quem ainda não recebeu a primeira parcela vai ser feito em etapas, por mês de nascimento, e estará imediatamente disponível para saque.Veja o calendário completo logo abaixo:

Veja o calendário de pagamentos da primeira parcela:

  • 19 de maio: nascidos em janeiro
  • 20 de maio: nascidos em fevereiro
  • 21 de maio: nascidos em março
  • 22 de maio: nascidos em abril
  • 23 de maio: nascidos em maio, junho ou julho
  • 25 de maio: nascidos em agosto
  • 26 de maio: nascidos em setembro
  • 27 de maio: nascidos em outubro
  • 28 de maio: nascidos em novembro
  • 29 de maio: nascidos em dezembro

Pagamento da segunda parcela

Calendário da 2ª parcela (uso digital) – Poupança Social

  • 20 de maio (quarta-feira) – nascidos em janeiro e fevereiro
  • 21 de maio (quinta-feira) – nascidos em março e abril
  • 22 de maio (sexta-feira) – nascidos em maio e junho
  • 23 de maio (sábado) – nascidos em julho e agosto
  • 25 de maio (segunda-feira) – nascidos em setembro e outubro
  • 26 de maio (terça-feira) – nascidos em novembro e dezembro

Calendário da 2ª parcela (saque) – Bolsa Família

  • 18 de maio (segunda-feira) – NIS 1 – PAGO
  • 19 de maio (terça-feira) – NIS 2
  • 20 de maio (quarta-feira) – NIS 3
  • 21 de maio (quinta-feira) – NIS 4
  • 22 de maio (sexta-feira) – NIS 5
  • 25 de maio (segunda-feira) – NIS 6
  • 26 de maio (terça-feira) – NIS 7
  • 27 de maio (quarta-feira) – NIS 8
  • 28 de maio (quinta-feira) – NIS 9
  • 29 de maio (sexta-feira) – NIS 0

Calendário da 2ª parcela (saque) – Poupança Social e demais públicos

  • 30 de maio (sábado) – nascidos em janeiro
  • 01 de junho (segunda-feira) – nascidos em fevereiro
  • 02 de junho (terça-feira) – nascidos em março
  • 03 de junho (quarta-feira) – nascidos em abril
  • 04 de junho (quinta-feira) – nascidos em maio
  • 05 de junho (sexta-feira) – nascidos em junho
  • 06 de junho (sábado) – nascidos em julho
  • 08 de junho (segunda-feira) – nascidos em agosto
  • 09 de junho (terça-feira) – nascidos em setembro
  • 10 de junho (quarta-feira) – nascidos em outubro
  • 12 de junho (quinta-feira) – nascidos em novembro
  • 13 de junho (sexta-feira) – nascidos em dezembro

Saiba quem pode receber o auxílio emergencial

O projeto altera uma lei de 1993, que trata da organização da assistência social no país. De acordo com o texto, durante o período de três meses será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • seja maior de 18 anos;
  • não tenha emprego formal;
  • não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o bolsa-família;
  • a renda mensal per capita seja de até meio salário mínimos ou a renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • que não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

O auxílio vai ser cortado caso aconteça o descumprimento dos requisitos acima. O texto também deixa claro que o trabalhador deve exercer atividade na condição de:

  • microempreendedor individual (MEI); ou
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria; ou
  • trabalhador informal, seja empregado ou autônomo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020, ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima.

A proposta estabelece que apenas duas pessoas da mesma família poderão receber cumulativamente o auxílio emergencial e o benefício do Bolsa Família, podendo ser substituído temporariamente o benefício do Bolsa Família pelo auxílio emergencial, caso o valor da ajuda seja mais vantajosa para o beneficiário. A trabalhadora informa, chefe de família, vai receber R$ 1.200.

Como pedir o auxílio

Os trabalhadores poderão solicitar o auxílio emergencial de R$600 das seguintes formas:

  • 1. O cidadão, no primeiro momento, deve acessar a página inicial oficial do site da Caixa (https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio);
  • 2. Na página seguinte, são mostrados os requisitos necessários para ter direito ao auxílio emergencial de R$600 a R$1.200;
  • 3. Após isso, o trabalhador informal deve preencher dados como nome completo, CPF e data de nascimento;
  • 4. Logo após, será necessário o preenchimento do número do celular para recebimento de um código de verificação por SMS;
  • 5. Assim chegar por SMS, o código de verificação deve ser colocado no campo “código recebido”;
  • 6. Feito isso, o cidadão deverá informar a renda, o ramo de atividade (as opções oferecidas pelo sistema são Agricultura e Pecuária, Extrativismo/Pesca, Comércio, Produção de Mercadorias, Prestação de serviços, Trabalho Doméstico, Outros), estado e cidade;
  • 7. Em seguida, o trabalhador escolhe se quer receber em conta já existente ou criar uma poupança digital;
  • 8. O trabalhador poderá escolher se deseja receber o valor do auxílio em uma conta já existente ou criar uma poupança digital;
  • 9. Após informar a opção, trabalhador deve fornecer seu documento (RG ou CNH);
  • 10. Em seguida vêm os dados fornecidos pelo trabalhador;
  • 11. Na tela final, aparece o aviso de que o pedido do auxílio emergencial está em análise.

Leia Também:

brasil 123  
25 Comentários
  1. GEANE Diz

    Recebi a primeira parcela ,sou de marco e ainda nao caiu a 2 na poupança digital, tão de enrolação

    1. Erica Diz

      Com certeza, Geane! Mais um golpe contra a população

  2. Cantuaria Diz

    O absurdo sem vergonha sacar não pode transferência não pode ? Mas pode no picpay pode? Bando de canalha o picpay desconta 4.80 agora imagina se 1 milhão de pessoas aceitar os donos desse picpay leva milhões de boa sem trabalhar desgraçado maldito

  3. Nubia Lafaete dos santos Matos Diz

    A pior coisa e pessoa te que depende desse dinheiro p aínda tem que passar por essa humilhação

    1. Erica Diz

      Queria ver se esses políticos corruptos sobreviveriam com esse dinheiro, Nubia!

  4. Tânia Evaristo Diz

    Ridículo mais essa agora,nos impedir de tranferir o dinheiro ,e o aluguel como fica !? E outras contas do qual a gente está contando com o dinheiro ,muitos credores não entendem simplesmente querem receber e pronto ! E aí?

    1. Erica Diz

      Tem gente querendo comprar comida e não consegue acesso ao dinheiro. Não pode transferir, tem que esperar a boa vontade desses bandidos

  5. Nubia Lafaete dos santos Matos Diz

    Isso ja tá virando brincadeira isso sim e uma humilhação com o povo

  6. Romenil gomes Diz

    Eu já vir de tudo nesse país chamado brasil, um dinheiro que e chamado de emergencial no caso já perdeu a função, pq uma humilhação pra você sacar ou transferir seu dinheiro e tá na lei…a função transferir não proibir do cidadão de sacar seu dinheiro, por isso acredito que estamos totalmente lascados, vem esse presidente da caixa proibir cheio de artigo na mão..vai engar o caralho com sua diplomacia que o povo não e otário. À justiça ou o ministério público deveria atuar em defesa de nós brasileiros pra podermos sacar nosso dinheiro e direito nosso!!!

  7. MaxDirley Diz

    Desculpas, mais receberam o dinheiro e transferiram pra contas de amigos, porquê???
    Agora não pode mais, acho certo a caixa quer que as pessoas usem seus dinheiro. tabela de nascimento é comun e também está certo, não pide todo mundo receber de uma só vez, e se fosse desgoverno não iriam receber nada se o presidente fosse Lula ou Dilma!!!

    1. Paula Diz

      Pq a única opção pra pegar o dinheiro seria transferindo. A opcao saque não tava sendo liberada. Procure saber primeiro antes de falar..

  8. Andrea Diz

    Lamentavel apenas lamentavel.e como faz para pagar aluguel.olha isso passou dos limites o dinheiro nem e deles e nosso.isso e maldade pura com as pessoas.gente deus tarda mas nao falha.

  9. Mariana Diz

    Você recebe mas não pode, sacar
    Nao pode transferir…
    Tentei transferir para o picpay não Deu…
    Tentei pagar boleto! Não deu…
    Oque adianta?
    Isso é uma sacanagem sem noção!
    Povo Fedaputa.

  10. Aline de Almeida Neves Diz

    Absurdo é esse veio, colocar pra 200,00… tirando o onda com a cara do povo!!!! Nossa que desumano!!oque é 200?

    1. Erica Diz

      Será que esse bandido sobrevive com 200 reais?

  11. Maria Diz

    Fiz do meu esposo por curiosidade mas ele já recebe um auxilio deveria ter como cancelar o Auxilio emergencial, será que vai dar problema pra ele ?

    1. Linda Diz

      Verdade,adiando agromeracões para o dia 30 em quando isso o dinheiro fica aplicado nos rendimentos das contas poupanças né ou estou errada?
      Sem contar quem precisa pagar aluguel que é por meio de sac ou transferência…
      Sei não viu!

    2. Erica Diz

      Com certeza, será cobrado, Maria!

  12. Guilherme Diz

    É uma vergonha esse nosso Brasil vc ter um dinheiro e não pode sacar e nem fazer transferência…enquanto esse Pedro Guimaraes tá com rabo cheio com tudo pago não tá passando fome etc…Se essa porcaria é um auxílio emergencial pra quer vc faz isso ai só prejudica a quem mas precisa do dinheiro pra poder ter o que Comer!

  13. Marilene Diz

    Agora que inteligencia imposibilita do cidadao fazer a transferencia é casa inteligencia de se admirar
    Poucos tem. Condiçoes de acessar esse aplicativo uns pq ñ sabem outros ñ tem aparelho.
    Adiantou o que?
    Todos vão se agromerar nas filas nas data pra sacar
    PIOROU DEIXASSE COMO TAVA
    quem ta sem comida esperar ainda pra enfrentar filas pra sacar nas suas datas

  14. Claudia Regina Soares Ferreira Diz

    Um absurdo receber o auxílio e não poder fazer logo a transferência, temos que esperar outro calendário e fazer o povo de idiota.
    Isso é maldade.
    Já basta a demora da segunda parcela,ninguém ajuda a quem precisa só prejudica.

  15. arlenr Diz

    Este desgoverno so massacra a populaçao pros bancos deu nosso dinheiro em março para os desempregados a esmola é retida para nao gastarem muito com remedio(a nao ser a cloroquina) e muito menos comida!

  16. Marinalva Nunes dos Santos Diz

    Fui aprovada dia 15/05 ,tenho conta poupança na caixa econômica federal,vai ser transferido pra minha conta ou vou ter que baixar o caixa Ten ?

  17. Roseli Diz

    É o cúmulo do absurdo essa situação. Complicam por falta de organização. É tão fácil, quem já recebeu a primeira parcela, fez doc, já tá registrado. Porquê, a pessoa tem k esperar pra sacar em datas distantes, ou seja de acordo com data de aniversário, tem milhões de pessoas k só vai receber em junho. Fala sério, se é emergencial, deixa logo o povo sacar, transferir etc. Enfim é a população k sofre né? Quem tá por trás desse auxílio tá de bolso cheio, sem fome, com moradia, contas pagas etc etc. Libera essa transferência logo . Melhor pra vcs e para nós. Liberando transferência pra outros bancos, menor será o acúmulo de pessoas na caixa.

    1. Diego Diz

      Tenho um imóvel financiado pelo Banco do Brasil,que por sinal não fez questão nenhuma de prorrogar as parcelas do financiamento,assim como fez a caixa.Tenho direto a receber o AUXÍLIO EMERGENCIAL no dia 23 conforme o calendário divulgado,minha prestação vence dia 24 ou seja,tudo certo né?Só que não! Vou ter o dinheiro mas não posso transferir.AUXILIO EMERGENCIAL.Mais uma piada brasileira BRASILSILSIL se

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?