Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Dicas de português: É junto ou separado?

Há, na língua portuguesa, algumas palavras que na oralidade não apresentam nenhuma dúvida por parte dos brasileiros, mas que na escrita dão a maior dor de cabeça: é junto ou separado? Trouxemos dicas de português para te ajudar a escrever corretamente.

Além de saber a que classe de palavras o vocábulo pertence, para empregá-lo corretamente e escrever bem é necessário saber exatamente como é a sua grafia, certo?

Primeiramente, precisamos compreender o uso da palavra, de modo ela vai interferir na frase ou oração e qual significado ela acrescentará ao texto.

Contudo, isso apenas você pode fazer pelo seu texto!

É junto ou separado?

Apresentamos, desse modo, algumas dicas de português (é junto ou separado?) para que você saiba como fazer. Veja as grafias que são definitivamente incorretas e aquelas que dependem do contexto.

Se não ou senão?

Neste caso, ambas as grafias estão corretas. Pode aparecer separado ou junto, pois são termos distintos que apresentam o mesmo som.

Você deve empregar a grafia do termo como senão, junto, quando o sentido empregado for de contraste, caso contrário.

Exemplo: Ele vai estudar, senão será castigado.

Quando empregado como substantivo, é escrito junto:

Exemplo: Marcos tem apenas um senão, beija mal.

Contudo, quando for empregado como condição, será escrito separado: se não.

Vai uma dica: Se ainda houver dúvida, mesmo aplicando o que foi dito acima, utilize a estratégia de apagar o NÃO. Se a frase ficar boa, você pode empregar o se não separado.

Como no exemplo: Se for assim, eu quero  — Se não for assim, não quero.

Com certeza ou concerteza?

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

O grafia correta é com certeza! Não há muito o que dizer neste caso, mas concerteza junto está definitivamente incorreto.

O termo funciona como advérbio, mas é uma locução adverbial, ou seja, é formado por duas palavras com certeza.

Nesse caso, não é preciso empregar o contexto para saber. A dica é justamente lembrar que se trata de uma locução.

De mais ou demais?

Por último, um termo que deixa muitos com dúvida na hora da escrita.

Nesse caso, pode funcionar como advérbio (demais) ou como locução adjetiva (de mais). Será necessário analisar a frase antes de saber qual grafia usar.

A locução adjetiva dever ser empregada junto a substantivos e quando for substituível por a mais ou de menos.

Exemplos: Ganhei dinheiro a mais — Ganhei dinheiro de mais

                   Comprei comida a mais — Comprei comida de mais.

O emprego do temo como advérbio deve ser empregado junto a verbos, pois sua função é justamente a de caracterizá-lo. Nesses casos, sua grafia é: demais.

Exemplos: O joão dorme demais.

Veja que na oração acima, demais é empregado para intensificar o verbo domir, não o substantivo João.

Gostou das nossas dicas de português é junto ou separado? Quer saber mais dicas de escrita do português?

Veja também:

Descomplique o uso da crase.
Evite cometer os erros mais comuns!
Curso gratuito de língua portuguesa oral e escrita.

 

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?