Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Devolução do Auxílio Emergencial tem novo lote de mensagens nesta semana

A notificação foi enviada para mais de um milhão de pessoas que receberam o benefício do Auxílio Emergencial sem ter direito.

Na última segunda e terça-feira (20 e 21), o Ministério da Cidadania enviou mensagens de celular (SMS) com o objetivo de orientar os cidadãos sobre a devolução voluntária de recursos pagos indevidamente pelo Auxílio Emergencial.

A notificação foi enviada para mais de um milhão de pessoas que receberam o benefício do Auxílio Emergencial sem ter direito. Elas foram indiciadas pelos órgãos de controle do Governo Federal e agora devem restituir os valores à União.

“Este é o último lote de mensagens a ser enviado no ano de 2021. O objetivo é alcançar um novo público, formado por pessoas identificadas pelos órgãos de controle como indicados a procederem à devolução de recursos do Auxílio Emergencial”, explica o secretário de Avaliação e Gestão da Informação (SAGI) do Ministério da Cidadania, Ronaldo Navarro.

De modo geral, as mensagens foram enviadas para pessoas que:

  • Estava empregada formalmente durante os pagamentos do benefício;
  • Recebia benefícios previdenciários ou assistenciais;
  • Tinha restrição no CPF;
  • Era funcionário de empresas estatais, servidor ou pensionista militares, servidores públicos, entre outros; ou
  • Tinha uma renda que ultrapassava o limite de concessão do programa.

Detalhes da mensagem de SMS

É importante que o cidadão saiba o conteúdo da mensagem que foi enviada bem como outros detalhes do remetente. As informações podem evitar que os respectivos sujeitos caiam em algum golpe.

Antes de qualquer coisa, é preciso saber que as mensagens oficiais do governo foram enviadas pelos números 28041 ou 28042. Além disso, no texto da mensagem possui o CPF do destinatário e um link específico também do governo.

Como devolver o Auxílio Emergencial?

Para devolver os valores do Auxílio Emergencial pagos indevidamente, os cidadãos notificados devem acessar o site e inserir o CPF. Feito isso, é necessário preencher um formulário com as informações necessárias.

Na sequência será emitida uma Guia de Recolhimento da União (GRU), que deverá ser paga em um dos diversos canais de atendimento do Banco do Brasil ou em outras instituições caso o cidadão selecione ao solicitar a emissão da GRU no sistema.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.