Copom: as projeções inflacionárias e o balanço de riscos

O Comitê de Política Monetária (Copom) segue avaliando a projeção de inflação. Confira informações do Banco Central!

De acordo com informações oficiais, divulgadas no dia 1º de novembro de 2022, o Comitê de Política Monetária (Copom) segue avaliando a projeção de inflação, considerando as atualizações do Banco Central do Brasil (BCB).

Copom: as projeções inflacionárias e o balanço de riscos

Essa avaliação reflete a visibilidade abaixo do normal do cenário prospectivo, que eleva a incerteza das projeções pontuais comunicadas pelo Comitê de Política Monetária (Copom) em horizontes mais longos, ressalta a divulgação oficial.

Ademais, de acordo com o Banco Central do Brasil (BCB), o Comitê de Política Monetária (Copom) antecipa que, caso se materialize o cenário alternativo de manutenção da desoneração tributária sobre combustíveis em 2023, voltará a enfatizar os horizontes típicos que incluam o primeiro trimestre de 2023.

A condução da política monetária

No entanto, o Comitê de Política Monetária (Copom) avalia que não haverá impactos relevantes sobre a condução da política monetária, uma vez que os efeitos primários de tais medidas já estão sendo desconsiderados, de acordo com o Banco Central do Brasil (BCB).

O Comitê de Política Monetária (Copom) iniciou sua discussão pela evolução do amplo conjunto de dados acompanhados, das projeções, das expectativas de inflação e do balanço de riscos. 

Segundo destaca o Banco Central do Brasil (BCB), as projeções de inflação apresentaram leve aumento nos horizontes mais longos, refletindo revisões altistas para a inflação de preços livres no curto-prazo e pequena elevação na projeção de preços administrados.

Estratégia e projeções

O Comitê de Política Monetária (Copom) avalia que as projeções se mantêm em valores compatíveis com a estratégia de atingir o redor da meta ao longo do horizonte relevante, de acordo com a divulgação oficial. 

As expectativas de inflação da pesquisa Focus apresentaram queda mais acentuada em horizontes mais curtos, mas se mantêm relativamente estáveis para horizontes mais longos. 

O cenário econômico atual e os riscos elevados

O Banco Central do Brasil (BCB) informa que os riscos seguem elevados, requerendo acompanhamento contínuo e serenidade em sua avaliação. 

Sobre a ociosidade da economia doméstica

Com relação ao grau de ociosidade da economia doméstica, o Comitê de Política Monetária (Copom) segue acompanhando diferentes métricas e estratégias para a avaliação do hiato do produto, assim como da atividade corrente e prospectiva, e avalia que houve alguma diminuição da ociosidade estimada desde sua última atualização. 

A composição da projeção do Copom

Além disso, segundo o Banco Central do Brasil (BCB), o Comitê de Política Monetária (Copom) reforça que incorpora, em sua projeção, um aumento da ociosidade ao longo do horizonte de política monetária, como reflexo do ajuste monetário empreendido nos últimos trimestres. 

Por fim, o Comitê de Política Monetária (Copom) segue acompanhando, com especial atenção, a evolução da inflação de serviços, que depende tanto da inércia inflacionária quanto do hiato do produto, e cuja trajetória ficará mais clara ao longo do tempo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.