Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso TCE PI 2021: Inscrições para níveis médio e superior são prorrogadas! Até R$11.474,13

Tribunal de Contas do Estado do Piauí vai abrir um novo edital de concurso público em breve; Último edital foi em 2014

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí prorrogou as inscrições do edital de concurso público (Concurso TCE PI) para o preenchimento de seis vagas, em cargos de níveis médio e superior. A Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizadora do edital, receberá os interessados até a próxima segunda-feira, 28.

De acordo com o concurso TCE-PI, as oportunidades são oferecidas para os cargos de Assistente de Administração (05 vagas – Nível Médio) e Auditor de Controle Externo – Engenharia (01 vaga – Nível Superior).

Segundo o documento publicado, os aprovados na carreira de assistente atuarão com jornada de 30 horas e terão ganhos iniciais de R$2.699,79. No caso do cargo de Auditor, os ganhos chegam a R$11.474,13. Além dos salários, os profissionais contarão com outros benefícios.

Inscrições concurso TCE PI 2021

Os interessados em concorrer a uma das vagas poderão se inscrever entre 16 horas do dia 18 de maio e 16 horas do dia 28 de junho de 2021, no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), banca organizadora do certame. A taxa de inscrição vai custar R$80 (nível médio) ou de R$160 (nível superior).

Provas

O concurso TCE-PI 2021 vai contar com provas objetivas e discursivas, a serem aplicadas no dia 22 de agosto de 2021. Segundo o edital, os exames para assistente de administração serão aplicados das 13h às 17h30, enquanto os candidatos ao posto de nível superior terão mais uma hora, ou seja, até as 18h30. As avaliações ocorrerão em Teresina-PI.

Nível médio – 70 questões mais uma redação

Conhecimentos Básicos – 30

  • Língua Portuguesa;
  • Legislação Específica; e
  • Matemática Financeira

Conhecimentos Específicos – 40

  • Noções de Administração Financeira e Orçamentária;
  • Noções de Administração;
  • Noções de Contabilidade;
  • Noções de Direito Administrativo; e
  • Noções de Direito Constitucional.

Nível superior – 100 questões mais duas discursivas

Conhecimentos Básicos – 40

  • Língua Portuguesa;
  • Direito Constitucional e Direito Administrativo; e
  • Administração Financeira e Orçamentária.

Conhecimentos Específicos – 60

  • Auditoria;
  • Controle Externo;
  • Auditoria de Obras Rodoviárias;
  • Auditoria de Obras de Edificações; e
  • Auditoria de Obras Hídricas e Saneamento.

Para ser aprovado no exame objetivo de nível médio, o candidato deverá acertar, no mínimo, 12 questões de conhecimentos básicos e 20 no bloco de conhecimentos específicos.

No caso de nível superior, será necessário que o candidato tenha, no mínimo, 16 em Conhecimentos Básicos, e, pelo menos, 30 na parte Específica. Em todos os casos, os candidatos não podem zerar nenhuma disciplina.

De acordo com o edital do concurso TCE-PI, apenas serão corrigidas as provas discursivas dos candidatos classificados, na objetiva, dentro de dez vezes o número de vagas do cargo escolhido.

De acordo com órgão, os editais também destacam procedimentos sanitários que serão adotados no dia da realização das provas, por conta da pandemia do coronavírus.

O prazo de validade do concurso será de dois anos, com possibilidade de prorrogação por igual período.

Sobre o órgão

Em sua trajetória de mais de um século, o Tribunal de Contas do Piauí sempre manteve seu papel de resguardar a lei e o interesse coletivo na aplicação do dinheiro público. Foi o primeiro Tribunal de Contas a ser implantado no Brasil precedido apenas pelo Tribunal de Contas da União. Os Tribunais de Contas têm autonomia em relação aos outros poderes para o melhor cumprimento da função técnica de analisar e julgar os gastos com a coisa pública.

Foi criado através da primeira Constituição republicana estadual (Art. 98) e regulamentado pela Lei 210 de 1º de Julho de 1899, assinada pelo então governador do Piauí Raimundo Arthur de Vasconcelos. A estrutura orgânica do Tribunal nos fins do século XIX era mínima. Constituía-se de três juízes, nomeados pelo governador, e um representante do Ministério Público Estadual. As funções definidas em lei eram a de fiscalizar a administração financeira e agir como Tribunal de Justiça.

Com a interdição do estado de direito durante a Ditadura Vargas, algumas instituições públicas foram extintas, outras tiveram suas funções subtraídas e/ou controladas totalmente por agentes do estado de exceção. As funções e atribuições do TCE, a partir de 1931, passaram a ser exercidas pela Secretaria de Fazenda. O TCE do Piauí foi reinstituído em 24 de maio de 1946, por meio do Decreto-Lei Nº 1.200, que estabelecia que a Corte teria quatro juízes titulares e dois suplentes, todos nomeados pelo Governador do Estado.

Informações do concurso
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.