Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso PRF: dicas importantes para a prova discursiva

A prova para o concurso da Policia Rodoviária Federal em 2021 envolverá 120 questões objetivas e uma discursiva. Nas questões objetivas, cairão disciplinas objetivas e conhecimentos gerais e específicos. Na questão discursiva, será proposto um tema, aonde o candidato deve desenvolver um texto dissertativo, de até 30 linhas. Nele, serão avaliados o conteúdo (conhecimento do tema), a capacidade de expressão na modalidade escrita e o uso das normas do registro formal culto da Língua Portuguesa. O candidato vai redigir um texto dissertativo, buscando pela coerência e pela coesão.

Muitos concursandos deixam de lado a questão discursiva e preferem se focar nos conteúdos objetivos, achando que a questão discursiva tem menos peso em pontuação, o que é um erro. A questão discursiva vale 20 pontos, então a dedicação à ela pode te colocar à frente de muitos candidatos e fazer a diferença em sua aprovação.

Boa parte das pessoas tem medo de fazer redação, trazendo lembranças ruins da escola e do vestibular. Afirmam que odeiam escrever. Mas saiba que a sua escrita fala muito sobre a forma como você se expressa e organiza suas ideias, e sua compreensão em determinado assunto. Em vista da responsabilidade envolvida em um cargo de servidor publico federal, estes são temas bem importantes.

Você não precisa adorar escrever ou se tornar um escritor ou redator profissional para ser bem sucedido na prova da PRF. Mas precisa se preparar. Veja algumas dicas que podem te ajudar.

1) Conheça a estrutura da prova discursiva

A Cebraspe, empresa que aplicará a prova da PRF, faz a prova discursiva predominantemente expositiva, e não argumentativa. O que isso significa?

Você não precisará escrever como se estivesse defendendo um ponto de vista, com uma estrutura rígida, mas sim demonstrar através da escrita que compreende o tema e os fatos envolvidos nele. O foco do examinador será o seu conteúdo.

Na primeira parte da prova, você encontrará o texto de apoio, ou texto motivador. Esse texto serve para te ajudar a compreender o tema que está sendo proposto. Leia com atenção.

Aqui abaixo está um trecho do texto de apoio retirado com adaptações do site g1.com.br, usado na prova da PRF aplicada em 2018, cujo tema foi: “O combate às infrações de trânsito nas rodovias federais brasileiras”.

“A Lei n.º 11.705/2008, conhecida como Lei Seca, por reduzir a tolerância com motoristas que dirigem embriagados, colocou o Brasil entre os países com legislação mais severa sobre o tema. No entanto, a atitude dos motoristas pouco mudou nesses dez anos.”

Em seguida, o texto cita algumas estatísticas para apoiar o que foi dito. Depois, são colocados os tópicos, que são 2 ou 3 questionamentos que envolvem o tema central. Isso é uma grande ajuda, assim você não fica perdido, em dúvidas sobre o que discorrer. Os tópicos na prova de 2018 eram:

  • 1) medidas adotadas pela PRF no combate às infrações;
  • 2) ações da sociedade que auxiliem no combate às infrações;
  • 3) atitudes individuais para a diminuição das infrações.

2) Como começar e desenvolver o texto

Não se demore na introdução. O aconselhável são 3 linhas, no máximo. Lembre-se que o limite máximo são 30 linhas. Embora pareçam muitas linhas, cada item demanda muita informação. O mesmo vale para a conclusão. A estrutura de texto com introdução e conclusão é avaliada quando o texto é argumentativo, o que não é o caso da prova da PRF, que será expositivo.

Não é necessário fazer um parágrafo para cada tópico. Se o tópico tiver duas exigências, por exemplo: “conceitue o feminicídio e por que ele é um grave problema no Brasil”, neste caso é apropriado fazer dois parágrafos, usando o primeiro para responder a primeira parte do tópico, e outro paragrafo para o restante.

Pode, claro, usar mais de um paragrafo se o enunciado do tópico for simples. Mas não contemple dois tópicos no mesmo parágrafo. Isso vai comprometer a clareza textual.

Não use verbos na primeira pessoa do singular ou plural. Por exemplo, não escreva “podemos destacar que a violência contra mulheres…” e sim “pode-se destacar que a violência contra as mulheres…” Isso é chamado de impessoalidade, característica vital para o texto dissertativo, que é como seu texto deve ser.

Cuidado com o tamanho das frases. Um período muito longo prejudica a clareza do texto. As frases devem ter no máximo 4 linhas.

Aplique períodos na ordem direta, dessa forma: sujeito, verbo, complemento, ou sujeito, verbo, advérbio. Por exemplo, na frase: “o menino comeu a laranja”, o sujeito é “o menino”, o verbo é “comeu” e o complemento é “uma laranja.”

Não cite os itens dos tópicos, por exemplo: “quanto ao item 1, no que concerne ao aumento de casos de feminicidio no país…”, mas transcorra na forma de texto.

Fique atento à apresentação do texto, à sua aparência. Mas isso vai além do aspecto estético. Envolve o respeito às margens, a distância empregada nos parágrafos, escrever até o fim da linha.

Evite rasuras. Alguma rasura é inevitável, como um erro em uma palavra, mas não a ponto de poluir a prova.

Demarque bem os acentos gráficos. A prova que o examinador verá será digitalizada, então, se seus acentos forem muito suaves, ele pode não ver.

O momento é de tensão, e isso pode te levar a escrever errado. Por isso, redobre a atenção para não ser prejudicado por detalhes.

Não caia na armadilha de usar palavras complicadas, achando que vai impressionar o examinador. A qualidade do texto virá das informações, e não do uso de palavras rebuscadas. A característica de um texto eficiente é poder ser lido e interpretado por qualquer pessoa.

3) A dica mais importante de todas

A professora Vivian Barros, especialista em provas discursivas, coloca que já teve acesso à muitas provas de vários concursos públicos aplicados no Brasil, e que um detalhe na prova discursiva que faz toda a diferença é o conhecimento acerca de alguma ação que o órgão está promovendo. “A prova discursiva é uma espécie de entrevista de emprego, mas de maneira escrita, você vai falar sobre temas que são importantes para a instituição, e a atividade fim. É muito importante saber ações da instituição e demonstrar que a conhece.”

Ela afirma que no caso da prova da PRF aplicada em 2018, as melhores colocações foram as de candidatos que sabiam citar uma ação que estava sendo aplicada na época. Ela aconselha: “entre no site oficial da PRF , veja as campanhas  e operações, essas informações são essenciais e diferem você do outro candidato.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.