Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso IPHAN: Economia autoriza chamada de 131 aprovados de nível médio

O Ministério da Economia autorizou nesta segunda-feira, 12 de agosto, a chamada de 131 candidatos aprovados no último concurso público do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Concurso IPHAN). O documento foi publicado no Diário Oficial da União.

De acordo com o órgão, as chamadas estão previstas para acontecerem em breve. O provimento das vagas autorizadas deverá ocorrer a partir deste mês de agosto até o dia 31 de dezembro. 

Em abril deste ano, o Ministério da Economia autorizou o Instituto a convocar 280 aprovados do seu concurso. De acordo com o órgão, todos os candidatos de nível superior já foram convocados e estão em exercício.

“No contexto econômico atual, essa é uma grande conquista para a instituição, que contou com apoio incondicional do Ministério da Cidadania nos esforços de seus dirigentes para pleitear junto ao Ministério da Economia a autorização para realização do concurso e posteriormente a sua convocação. Esse foi o terceiro concurso público para servidores efetivos realizado pela autarquia do Ministério da Cidadania. O contingente vem ocupar os cargos que ficaram vagos ao longo dos últimos anos, e contribuirá para a efetividade e o alcance das políticas de proteção do patrimônio cultural,” divulgou o órgão em nota.

Ainda em nota, o órgão afirmou que “o concurso foi resultado de uma forte mobilização nacional, com o objetivo de evidenciar à sociedade a importância da preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. Uma grande conquista alcançada após dois anos e meio de trabalhos intensos. Neste período, a Instituição, em todas as oportunidades possíveis, publicizou a necessidade de reposição de vagas de servidores, e a importância da reestruturação do quadro de servidores para manutenção das atribuições constitucionais do Iphan.”

“A chegada dos novos servidores é uma vitória imensa para o Iphan, uma das mais longevas instituições do Governo Federal. Com esse reforço institucional, a autarquia ganha fôlego para exercer suas diversas atribuições e, sobretudo, confere agilidade e qualifica a sua atuação no licenciamento ambiental, que foi uma das motivações para autorização do certame”, declara a presidente do Iphan, Kátia Bogéa. A presidente também deu boas-vindas aos novos servidores:

“O Iphan, seus dirigentes e colaboradores estão prontos para receber os novos colegas de trabalho, que serão orientados para iniciar da melhor maneira possível a vida profissional nessa instituição, que teve sua origem no sonho e na luta de grandes intelectuais e artistas brasileiros”, afirma.

Concurso do IPHAN foi divulgado com 411 vagas

concurso público do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Edital Concurso IPHAN 2018) foi divulgado o objetivo de preencher 411 vagas em cargos de ensino médio e superior. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe-CESPEorganizou o certame certame. O cargo de Auxiliar Administrativo foi o mais procurado, com 21.806 inscritos.

De acordo com o edital de concurso do IPHAN, as oportunidades foram destinadas aos cargos de Analista I – Nível Superior (104 vagas), Técnico I – Nível Superior (176 vagas) e Auxiliar Institucional – Nível Médio (131 vagas). Os provimentos dos cargos de Analista I e Técnico I estão previstos para junho de 2018, enquanto os provimentos dos cargos de Auxiliar Institucional I estão previstos para 2019, condicionados estes a novo ateste orçamentário naquele exercício.

As vagas são destinadas aos estados da federação e ao Distrito Federal, e poderão ser distribuídas entre as sedes do IPHAN nas capitais das 26 unidades da Federação e no Distrito Federal ou nos Escritórios Técnicos existentes nas seguintes cidades: AL – Piranhas; BA – Cachoeira, Lençóis, Porto Seguro e Rio de Contas; CE – Icó e Sobral; GO – Goiás e Pirenópolis; MA – Alcântara; MG – Congonhas, Diamantina, Mariana, Ouro Preto, São João Del Rei, Serro e Tiradentes; MS – Corumbá; PB – Areia; PE – Fernando de Noronha, Igarassu e Olinda; PI – Parnaíba e São Raimundo Nonato; RJ – Paraty, Petrópolis, São Pedro D´Aldeia, Vassouras; RS – Antônio Prado, Jaguarão e São Miguel das Missões; SC – Laguna, Pomerode e São Francisco do Sul; SE – São Cristóvão; SP – Iguape; TO – Natividade.

Sobre o IPHAN

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura que responde pela preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. Cabe ao Iphan proteger e promover os bens culturais do País, assegurando sua permanência e usufruto para as gerações presentes e futuras.

O Iphan possui 27 Superintendências (uma em cada Unidade Federativa); 27 Escritórios Técnicos, a maioria deles localizados em cidades que são conjuntos urbanos tombados, as chamadas Cidades Históricas; e, ainda, cinco Unidades Especiais, sendo quatro delas no Rio de Janeiro: Centro Lucio Costa, Sítio Roberto Burle Marx, Paço Imperial e Centro Nacional do Folclore e Cultura Popular; e, uma em Brasília, o Centro Nacional de Arqueologia. O Iphan também responde pela conservação, salvaguarda e monitoramento dos bens culturais brasileiros inscritos na Lista do Patrimônio Mundial e na Lista o Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, conforme convenções da Unesco, respectivamente, a Convenção do Patrimônio Mundial de 1972 e a Convenção do Patrimônio Cultural Imaterial de 2003.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.