Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Como proteger o orçamento dos juros e inflação: conheça 5 dicas que podem ajudar

Não deixe o seu bolso sofrer com os reflexos da crise econômica do país

O mês de junho viu a taxa Selic subir para 4,25%, o maior percentual registrado desde janeiro do ano passado. A alta tem o intuito de frear os preços, uma vez que, no último ano, a inflação teve alta de 8,06%. Conquanto, sabe-se que tudo isso atingiu em cheio o bolso dos brasileiros, seja no mercado, em crediários ou outros serviços financeiros. Dessa forma, na matéria abaixo, você poderá conhecer dicas para ter como proteger o orçamento dos juros e inflação nesses períodos turbulentos.

Como proteger o orçamento dos juros e inflação: veja 5 dicas úteis

Para não sofrer com a instabilidade que o país vem sofrendo em termos econômicos, que tal conferir algumas dicas de como proteger o orçamento dos juros e inflação? Através de gestos simples, é possível minimizar os efeitos da inflação dentro do planejamento financeiro pessoal.

1.Gastos diários pequenos

Em geral, famílias costumam prestar atenção no orçamento de grandes custos, como aluguel, planos de saúde, luz, bem como internet e compras. Entretanto, acabam ignorando os gastos de custo baixo diários, como cafezinhos, doces após o almoço, etc. Pouco a pouco esses pequenos detalhes se tornam um problema.

2.Despesas automáticas

A automatização das despesas através das assinaturas dos serviços de streaming talvez seja prejudicial. Diversas famílias aderiram à novidade dessas plataformas, mas é preciso se questionar: tais gastos são mesmo necessários?

3.Desperdício de energia e alimentos

Por vezes, as compras de grandes quantidades de alimentos além do que é necessário, assim como deixar luzes acesas, dão prejuízo para o bolso dos consumidores. Dessa forma, evite comprar além do necessário e, se for sair do cômodo, apague sempre a luz.

Através de gestos simples, é possível minimizar os efeitos da inflação dentro do planejamento financeiro pessoal
Através de gestos simples, é possível minimizar os efeitos da inflação dentro do planejamento financeiro pessoal – Foto: Canva Pro

4.Fidelidade aos supermercados e produtos

Comprar as mesmas mercadorias sempre, seja pelo comodismo ou fidelidade, é um grave erro. Assim, é preciso acompanhar frequentemente a alta de produtos e, quando possível, trocá-los pelos que estão mais baratos. Dê mais relevância à função que a mercadoria tem do que à marca propriamente dita. Isso também vale para locais onde se faz as compras.

5.Cartão de crédito como complemento de renda

Usar o crédito para que não se perca o padrão levado de vida pode ficar mais caro do que se imagina. Além do mais, não entra no orçamento mensal. Dessa forma, ao procurar pelo crédito, seja ele do cartão, do cheque especial, bem como de empréstimos, os indivíduos têm que se virar com as parcelas agregadas dos juros. Isso significa que, com pouco tempo, a bola de neve não será capaz de ser desfeia com facilidade.

Em suma, essas foram as recomendações para ter como proteger o orçamento dos juros e inflação. Analise uma a uma e tente aplicar no seu dia a dia da melhor forma possível.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.