Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Clima e biodiversidade: Entenda as diferenças entre os biomas

A geografia está interessada em como as pessoas e culturas se relacionam com o ambiente físico, ou seja, tem a ver com a biodiversidade. Nesse sentido, o maior ambiente do qual fazemos parte é a biosfera. Esta, por sua vez, faz parte da superfície da Terra e sua atmosfera onde existem organismos. Também foi descrito como a camada de suporte à vida que circunda a Terra.

Ademais, a biosfera em que vivemos é composta de biomas. A saber, um bioma consiste em uma grande região geográfica onde certos tipos de plantas e animais prosperam.

Cada bioma, entretanto, tem um conjunto único de condições ambientais e plantas e animais que se adaptaram a elas. Os principais biomas terrestres têm nomes como floresta tropical, pastagens, deserto, floresta decídua temperada, taiga (também chamada de floresta de coníferas ou boreal), assim como tundra.

Clima e biomas

As diferenças nesses biomas podem ser atribuídas a diferenças no clima e onde eles estão localizados em relação ao Equador. As temperaturas globais variam com o ângulo em que os raios do sol atingem as diferentes partes da superfície curva da Terra. Como os raios do sol atingem a Terra em ângulos diferentes em latitudes diferentes, nem todos os lugares da Terra recebem a mesma quantidade de luz solar. Essas diferenças na quantidade de luz solar causam diferenças de temperatura.

Biomas localizados nas latitudes elevadas (60° a 90°) mais distantes do Equador (taiga e tundra) recebem menos luz solar e têm temperaturas mais baixas. Biomas localizados em latitudes médias (30 ° a 60 °) entre os polos e o Equador (floresta decídua temperada, pastagens temperadas e desertos frios) recebem mais luz solar e têm temperaturas moderadas.

Nas baixas latitudes (0° a 23°) dos trópicos, os raios do sol atingem a Terra mais diretamente. Como resultado, os biomas aí localizados (floresta tropical, pastagem tropical e deserto quente) recebem mais luz solar e têm as temperaturas mais altas.

Precipitação e umidade

Outra diferença notável entre os biomas é a quantidade de precipitação. Nas baixas latitudes, o ar é quente, devido à quantidade de luz solar direta, e úmido, devido à evaporação das águas quentes do mar e das correntes oceânicas.

A umidade do solo, os nutrientes do solo e a duração da estação de crescimento também afetam os tipos de plantas que podem crescer em um local e os tipos de organismos que o bioma pode sustentar. Junto com a temperatura e a precipitação, esses são fatores que distinguem um bioma de outro. Além disso, influenciam os tipos dominantes de vegetação e animais que se adaptaram às características únicas de um bioma.

Como resultado, diferentes biomas têm diferentes tipos e quantidades de plantas e animais, que os cientistas chamam de biodiversidade. Biomas com maiores tipos ou quantidades de plantas e animais possuem alta biodiversidade.

Biomas como floresta estacional decidual temperada e pastagens têm melhores condições para o crescimento das plantas. As condições ideais para a biodiversidade incluem precipitação moderada a abundante, luz solar, calor, solo rico em nutrientes e uma longa estação de crescimento. Por causa do maior calor, luz solar e precipitação nas baixas latitudes, a floresta tropical tem maior número e tipos de plantas e animais do que qualquer outro bioma.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.