Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Carreira militar: Entenda como funciona a área

Tornar-se um militar da ativa ou da reserva é o sonho de muitas pessoas. Seja pela estabilidade do cargo, pela boa remuneração ou pela vontade de servir ao país, a carreira militar desperta o interesse de homens e mulheres.

Caso você sonhe em se tornar um militar, mas não conhece muito sobre a área, está lendo o artigo certo.

A partir de agora, você entenderá como funciona a carreira militar. Além disso, conhecerá algumas informações sobre salários e outros benefícios da área.

Como ingressar na carreira militar

Antes de mais nada, o primeiro passo que você precisa conhecer sobre a carreira militar é como ingressar. Atualmente, todo jovem do sexo masculino que completa 18 anos precisa a fazer o alistamento militar. 

Caso seja aprovado, o rapaz deverá servir ao militarismo pelo período de um ano e, após isso, será dispensado. Entretanto, é possível postergar o serviço militar por até oito anos (um de formação e até sete anos engajado). 

Para seguir carreira, o jovem precisará recorrer ao concurso público, que é outra forma bem comum para ingressar na área militar. Normalmente, as instituições abrem inscrições todos os anos e dividem-se em: escolas preparatórias, academias militares e institutos militares. 

Escolas preparatórias

É nas escolas preparatórias que o militarismo inicia, já que a formação militar ocorre junto com o ensino médio. Isto é, o aluno se forma na educação básica e recebe, também, o título de Cadete, o primeiro da carreira.

Cada uma das Forças Armadas possui as suas próprias escolas preparatórias: Marinha – Colégios Navais (CN), Exército – Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), e Aeronáutica – Escola Preparatória de Cadetes da Aeronáutica (EPCAr).

A rigidez das regras e, sobretudo, a alta qualidade do ensino aumentam a procura por essas instituições, tornando-as muito disputadas. Junto com as disciplinas comuns do currículo escolar, os estudantes recebem treinamento militar básico e praticam vários esportes, como futebol, vôlei, natação, entre outros. 

Academias militares

As Academias Militares são consideradas a segunda etapa da carreira militar. Nelas, o estudante se forma com nível técnico e, ao fim do curso, recebe o título de Oficial.

Essas instituições são administradas pelas Forças Armadas Brasileiras, e cada uma dessas forças possui sua própria academia: 

  • Escola Naval (EN), vinculada à Marinha;
  • Academia da Força Aérea (AFA), ligada à Aeronáutica;
  • Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), associada ao Exército.

Além dessas, existem também as Academias Estaduais da Polícia Militar, subordinadas ao segundo nível da federação: os estados.

Em todas as instituições, os participantes têm direito a uma remuneração militar, chamada de soldo, mesmo enquanto alunos. Uma série de benefícios também são concedidos a eles, como moradia, alimentação, assistência de saúde e vestuário.

Institutos militares

Além das anteriores, existem também os institutos militares, que são destinados àqueles que desejam uma formação na área de exatas, mais especificamente a de engenharia. Atualmente, são dois: 

  • Instituto Militar de Engenharia (IME) – vinculado ao Exército Brasileiro. É uma instituição que aceita o ingresso de novos alunos que tenham concluído o ensino médio e que possuam até 22 anos completados no ano da matrícula. Vale lembrar que o IME também aceita o ingresso de pessoas já formadas em universidades civis para compor o Quadro de Engenheiros Militares do Exército, passando apenas pelo curso de Ciências Militares;
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) – ligado ao Comando da Aeronáutica. O ITA objetiva formar engenheiros da ativa para seu quadro, e, ao se formar, o aluno recebe o título de Primeiro-Tenente. Localiza-se na cidade paulista de São José dos Campos e possui um dos concursos considerados mais difíceis de todas as instituições militares.

Os salários da carreira militar

A remuneração dos militares se chama “soldo”, já que existe um regime trabalhista próprio  que rege os integrantes das Forças Armadas. 

Nesse regime, eles não possuem alguns direitos trabalhistas, como Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), adicional noturno e hora-extra. Por outro lado, os militares ganham aumento salarial conforme prestam serviços e concluem cursos com aproveitamento. 

De acordo com os sites das forças militares, os soldos variam de acordo com as patentes e títulos recebidos por cada indivíduo. A princípio, os Praças Especiais ganham, em média, de R$ 1.344,00, chegando a R$ 5.483,00 com o posto de 1º Sargento.

A seguir, estão os oficiais subalternos (segundo-tenentes e primeiro-tenentes) que possuem um soldo na faixa de oito mil reais. Quando ascendem ao posto de capitão-tenente ou capitão, passam a receber um salário de R$ 9.135,00 em média.

Integrando o topo da carreira militar, estão os oficiais generais com vencimentos que variam de R$ 12.490,00, para general de brigada, contra-almirante e brigadeiro, a R$ 14.031,00 para Almirante, Marechal e Marechal do Ar.

Uma curiosidade sobre os cargos e patentes militares é o fato de os postos Almirante (Marinha), Marechal (Exército) e Marechal do Ar (Aeronáutica) somente serem preenchidos em tempos de guerra. Portanto, atualmente, não existem pessoas que ocupam estes cargos.

Juntamente com os vencimentos mensais, também acrescenta-se diversos adicionais e gratificações de acordo com o serviço do militar. Confira quais são eles:

Gratificações salariais de um militar

  • adicional militar – refere-se ao círculo hierárquico da carreira. Quanto maior for esse círculo, maior será o valor do benefício;
  • adicional de habilitação – parcela mensal oferecida ao militar por cada curso realizado com aproveitamento;
  • gratificação de representação – direcionada a oficiais que estão em viagem de representação, emprego operacional, instrução ou por estar às ordens de autoridade estrangeira no país, de acordo com a regulamentação;
  • adicional de compensação orgânica – parcela mensal devida ao militar para compensar o desgaste resultado do desempenho contínuo de atividades especiais, como submarinista, paraquedista ou piloto de avião militar;
  • adicional de permanência – caso o militar permaneça em serviço mesmo após ter completado o tempo mínimo de 30 anos, ele tem o direito a este valor. O objetivo deste benefício é, sobretudo, incentivar o militar a permanecer por pelo menos mais dois anos no serviço;
  • gratificação de localidade especial – ofertada ao militar que serve em regiões inóspitas, ou seja, que possuam infraestrutura precária e sejam isoladas.

Confira aqui as listas com os soldos recebidos por todas as patentes das Forças Armadas: Exército, Marinha e Aeronáutica. A partir das informações presentes neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre a carreira militar e como ela funciona. 

Curtiu o assunto? Então, deixe seu comentário e aproveite para conferir como ingressar em cada uma das instituições militares superiores.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.