Calor intenso: Ministério da Saúde divulga dicas para se proteger

Em meio ao calorão que atinge a maior parte do país, Ministério da Saúde divulgou uma série de dicas para se proteger. Veja lista

A semana não está sendo fácil para boa parte dos brasileiros. O calor intenso está provocando uma série de impactos em várias cidades do país. Em municípios do sudeste e do centro-oeste, por exemplo, milhares de pessoas estão sendo levadas às pressas a hospitais porque não estão conseguindo suportar as altas temperaturas.

Não é pra menos. No Rio de Janeiro a semana vem registrando picos de 60º C de sensação térmica. O nível é considerado muito alto e autoridades sanitárias alertam que há um perigo claro para a saúde dos cidadãos que são expostos a esta situação.

“Essas condições podem impactar a saúde de toda a população, em especial os mais vulneráveis — como idosos, crianças, pessoas com problemas renais, cardíacos, respiratórios ou de circulação, diabéticos, gestantes e população em situação de rua”, disse o Ministério da Saúde.

Cartilha do Ministério da Saúde

Diante deste quadro de perigo, o Ministério da Saúde decidiu lançar nesta quarta-feira (15) uma cartilha com uma série de dicas para se proteger do calor. A pasta lembra que é impossível se livrar completamente do impacto das altas temperaturas, mas reforça que estas pequenas dicas podem fazer muita diferença no final das contas.

Calor intenso: Ministério da Saúde divulga dicas para se proteger
Calor intenso fez Ministério lançar cartilha. Imagem: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

Dicas do Ministério

Segundo o Ministério, a principal dica para tentar amenizar o calor é tentar se proteger do sol, e evitar ao máximo a exposição direta aos raios solares:

  • Evite a exposição direta ao sol, em especial, de 10h às 16h;
  • Se expor ao sol sem a proteção adequada contra os raios ultravioleta deixa a pele vermelha, sensível e até com bolhas. Use protetor solar;
  • Use chapéus e óculos escuros (especialmente pessoas de pele clara);
    Proteja as crianças com chapéu de abas;
  • Use roupas leves e que não retêm muito calor;
    Diminua os esforços físicos e repouse frequentemente em locais com sombra, frescos e arejados;
  • Em veículos sem ar-condicionado, deixe as janelas abertas;
  • Não deixe crianças ou animais em veículos estacionados.

O Ministério também lembra que é muito importante manter a hidratação:

  • Aumente a ingestão de água ou de sucos de frutas naturais, sem adição de açúcar, mesmo sem ter sede;
  • Evite bebidas alcoólicas e com elevado teor de açúcar;
  • Faça refeições leves, pouco condimentadas e mais frequentes.
  • Recém-nascidos, crianças, idosos e pessoas doentes podem não sentir sede. Ofereça-lhes água.

Mesmo as pessoas que não saem de casa durante este período de intenso calor, precisam tomar alguns cuidados:

  • Se possível, feche cortinas e/ou janelas mais expostas ao calor e facilite a circulação do ar;
  • Abra as janelas durante a noite;
  • Utilize menos roupas de cama e vista-se com menos roupas ao dormir, sobretudo, em bebês e pessoas acamadas;
  • Informe-se periodicamente sobre o estado de saúde das pessoas que vivem só, idosas ou com dependência que vivam perto de si e ajude-as a protegerem-se do calor;
  • Mantenha ambientes úmidos com umidificadores de ar, toalhas molhadas ou baldes de água.

Não deixe de procurar ajuda profissional, assim que sentir os efeitos de algum problema mais grave:

  • Mantenha medicamentos abaixo de 25º C na geladeira (ler as instruções de armazenamento na embalagem);
  • Procure aconselhamento médico se sofrer de uma doença crônica condição médica ou tomar vários medicamentos;
  • Busque ajuda se sentir tonturas, fraqueza, ansiedade ou tiver sede intensa e dor de cabeça;
  • Se sentir algum mal-estar, busque um lugar fresco o mais rápido possível e meça a temperatura do seu corpo e beba um pouco de água ou suco de frutas para reidratar;
  • No período de maior calor, tome banho com água ligeiramente morna. Evite mudanças bruscas de temperatura.

Calor intenso

De acordo com projeções de especialistas, a onda de calor atual deve durar até o final desta semana. Mas as dicas do Ministério podem ser úteis por diversos momentos no decorrer deste ano, porque outras ondas estão previstas com a chegada do verão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.