Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Caixa não será privatizada, diz Pedro Guimarães

O presidente Pedro Guimarães voltou a afirmar que a Caixa Econômica Federa (CEF) não será privatizada. A declaração veio ao jornal Estado de S. Paulo após falsas informações terem sido publicadas nas redes sociais. “A Caixa não será privatizada na atual gestão do presidente”, garantiu Guimarães.

Desde janeiro, quando assumiu o comando do banco, Guimarães tem reafirmado que a venda da Caixa está fora dos planos e que sua gestão tem trabalhado para reforçar a governança e os pilares da empresa.

Na última sexta-feira, 17 de maio, o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), anunciou o novo programa de demissão voluntária (PDV) da instituição. O objetivo é desligar até 3,5 mil funcionários, informou o banco.

Segundo informações da Caixa, o programa tem 28 mil funcionários como publico alvo. Eles exercem o seu posto na matriz e em escritórios regionais da Caixa. O PDV receberá os interessados entre 20 de maio e 07 de junho.

“Simultaneamente, o banco vai chamar aprovados em concurso em 2014“, afirmou a assessoria de imprensa do banco.

De acordo com Guimarães, as convocações têm objetivo de fortalecer a rede de agências. “É importante focar em colocar as pessoas na rede, que é o principal contato da Caixa com os mais de 93 milhões de clientes que temos”, afirmou o presidente. Os candidatos serão convocados conforme necessidade e estratégia da estatal.

De acordo com a Reuters, ainda não há uma estimativa de quantos serão contratados, mas a expectativa é de que até 25% desse público seja composto por pessoas portadoras de deficiência física.

Segundo informações do Banco, ainda não há um plano para fechamentos de agências. A CEF tem mais de 4,4 mil pontos físicos de atendimento no Brasil. Segundo dados mais recentes, a instituição tinha, no final de 2018, aproximadamente 85 mil funcionários.

A CAIXA quer uma economia de R$ 716 milhões por ano, caso o número máximo de desligamentos seja atingido. No ano passado houve uma redução de 2.728 funcionários no quadro de funcionários da Caixa, conforme dados da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest). No ano passado fora 13.434 funcionários do quadro das estatais através de programas de demissão voluntária (PDVs) ou de aposentadoria incentivada.

Concurso Caixa: Como são as seleções?

O conteúdo cobrado é considerado pelos candidatos um pouco extenso. Com isso, é imprescindível iniciar a preparação o quanto antes. Acredita-se que o concurso de Técnico Bancário da Caixa mantenha o conteúdo de seleções anteriores. O cargo de Técnico Bancário tem requisito de certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau), expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação.

Cargo de Técnico Bancário – Missão: atividade administrativa destinada a prestar atendimento aos clientes e ao público em geral, efetuando operações diversas, executando atividades bancárias e administrativas, incluindo a comercialização de produtos e serviços, efetivação de cálculos e controles numéricos, inserção 2 e consulta de dados em sistemas operacionais informatizados e auxílio em sua manutenção e em seu aperfeiçoamento, bem como realização de operações de caixa, quando habilitado, de forma a contribuir para a realização de negócios, possibilitando o alcance das metas, o bom desempenho da Unidade e a satisfação dos clientes internos e externos.

Atribuições: prestar atendimento e fornecer as informações solicitadas pelos clientes e público; efetuar todas as atividades administrativas necessárias ao bom andamento do trabalho na Unidade; operar microcomputador, terminais e outros equipamentos existentes na Unidade; instruir, relatar e acompanhar processos administrativos e operacionais de sua Unidade; efetuar cálculos diversos referentes às operações, programas e serviços da CAIXA; elaborar e redigir correspondências internas e(ou) destinadas aos clientes e ao público; preparar o movimento diário; manter atualizadas operações, programas e serviços implantados eletronicamente; dar andamento em processos e documentos tramitados na Unidade; realizar trabalho relativo à edição de textos e planilhas eletrônicas, arquivo, pesquisa cadastral, controle de protocolo e demais atividades operacionais; elaborar e preparar mapas, gráficos, relatórios e outros documentos, quando solicitado; realizar outras atribuições correlatas; divulgar e promover a venda dos produtos da CAIXA.

Benefícios

Os aprovados no concurso da Caixa fazem jus a possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros e nos resultados, nos termos da legislação pertinente e do acordo coletivo vigente; possibilidade de participação em plano de saúde e em plano de previdência complementar; auxílio refeição/alimentação; auxílio cesta/alimentação; possibilidade de participação em programa de elevação da escolaridade e desenvolvimento; programas de preservação da saúde, qualidade de vida e prevenção de acidentes; e contrato de trabalho regido pela CLT e, portanto, com direito a FGTS, dentre outras vantagens. A jornada de trabalho será de 6 horas diárias, totalizando 30 horas por semana.

Salários

O aprovado no concurso recebe salário inicial é de R$ 3.622,40, sendo R$ 2.428,80 de vencimento-base, R$ 652,08 de auxílio-alimentação, R$ 491,52 de cesta-alimentação e R$ 50 de vale-cultura. Além de oportunidades para nível médio, a CEF também conta com em seu quadro de servidores, oportunidades para engenheiro, nas áreas Agronômica, Civil, Elétrica e Mecânica, e duas de médico do trabalho, com salários de R$ 8.948,32 e R$ 4.928,32, respectivamente. Além da graduação específica, exige-se registro no respectivo conselho profissional.

Provas do Concurso Caixa e Conteúdos cobrados

Os inscritos no concurso são avaliados por provas objetivas e discursiva, tendo duração de 04 horas e 30 minutos. Os locais e horários de provas são disponibilizados com antecedência. A prova objetiva, conforme o último edital divulgado pelo Cespe, foi constituída de itens para julgamento, agrupados por comandos que deverão ser respeitados. O julgamento de cada item será CERTO ou ERRADO, de acordo com o(s) comando(s) a que se refere o item. Haverá, na folha de respostas, para cada item, dois campos de marcação: o campo designado com o código C, que deverá ser preenchido pelo(a) candidato(a) caso julgue o item CERTO, e o campo designado com o código E, que deverá ser preenchido pelo(a) candidato(a) caso julgue o item ERRADO.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.