Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (2 votes)

CadÚnico: Saiba como se inscrever para receber benefícios do governo

É importante que as famílias, inclusive as de baixa renda, tenham os seus dados a disposição do Governo, que pode as beneficiar automaticamente com algum benefício assistencial.

O CadÚnico (Cadastro Único) é considerado a porta de entrada para os brasileiros terem acesso aos programas sociais do Governo Federal. A maioria dos benefícios só são concedidos mediante a inscrição no banco de dados.

Diante disso, é importante que as famílias, inclusive as de baixa renda, tenham os seus dados a disposição do Governo, o que pode as beneficiar automaticamente com algum benefício assistencial.

Conheça os principais programas que utilizam o Cadastro Único:

  • Auxílio Brasil;
  • Auxílio Gás;
  • Minha Casa, Minha Vida;
  • Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI;
  • Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Carteira do Idoso;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Telefone Popular;
  • Carta Social;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos.

Como se cadastrar?

De antemão, é importante lembrar que podem se cadastrar famílias:

  • Que tenham renda per capita mensal de até meio salário mínimo (R$ 550); ou
  • Que tenham renda bruta mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300); ou
  • Que possuem renda maior que três salários mínimos, contanto que o cadastramento esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do governo.

Conferindo uma dessas condições, o interessado deve comparecer em Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) para realizar a inscrição, exclusivamente de forma presencial, não sendo possível efetuar o cadastro de forma online.

Neste caso, o grupo familiar deve escolher um representante ou responsável da família para realizar a inscrição. Este deve ser maior de 16 anos de idade e ser preferencialmente do sexo feminino. Na ocasião, ele terá que apresentar o seu PF e Título de Eleitor, além de, ao menos, um dos seguintes documentos de cada membro do núcleo:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI), em casos de famílias indígenas;
  • Carteira de Trabalho; ou
  • Título de Eleitor.

Novo auxílio de R$ 250 para usuários do Cadúnico é discutido

A Câmara dos Deputados discute nesta semana a criação de um novo auxílio para a população em situação de vulnerabilidade social. O projeto de autoria do deputado federal José Neuto (PP-GO), propõe a criação do vale-sacolão, programa que pagaria R$ 250 por mês para todos os cidadãos com cadastro ativo e atualizado no Cadúnico.

Dados mais recentes do próprio Ministério da Cidadania apontam que mais de 80 milhões de brasileiros possuem algum cadastro ativo no Cadúnico neste momento. O número pode ter crescido nos últimos meses. Diante do cenário, o deputado aponta que há um ponto de corte para o programa social.

De acordo com o texto em tramitação, o projeto será pago para as pessoas que estão no Cadúnico e que possuem uma renda de até um salário mínimo, ou seja, R$ 1212, considerando os dados deste ano de 2022. Todos os indivíduos que se encaixam neste grupo de características poderiam ter o direito de receber o montante mensal de R$ 250.

No entanto, o projeto não funcionaria como o Auxílio Brasil. O atual programa do Governo Federal faz pagamentos em dinheiro para os usuários e os próprios cidadãos escolhem o que fazer com o montante em questão. Algumas pessoas optam por pagar dívidas, outras compram comida e outras pagam despesas emergenciais, por exemplo.

No caso do vale-sacolão, os R$ 250 serviriam para que os cidadãos usassem a quantia apenas na compra de comida em determinados supermercados credenciados. O próprio texto afirma que o Governo Federal poderia realizar parcerias com os estabelecimentos comerciais com o objetivo de fazer com que as pessoas ganhassem descontos em suas compras.

5/5 - (2 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

6 Comentários
  1. Sandra Lopes Vargas Diz

    Essas casa ficam aonde ,tem em Maricá rj

  2. Silvana bernardes Diz

    Caixa tem

  3. Maria do Carmo Diz

    Vocês ligam pra avisa

  4. Maria do Carmo Diz

    almeidamaria4740@gmail.com
    Preciso muito

  5. Daiane Diz

    Fiz bolsa família em março presidente não me deu bolsa família presidente e Lula sou mãe não tenho renda meus tio solteiro mora com mãe deles aposentada não precisa e tira eu preciso e não tiro

  6. Rosana Diz

    Para saber se preciso ir cad unico podemos ligar pra saber ou vem um aviso no próprio celular sobre fazer o cadastro?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.