Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4/5 - (6 votes)

Bolsonaro confirma auxílio de R$65 em todo o Brasil; veja quem pode

A ideia inicial do Governo Federal é realizar os pagamentos mensais no valor de R$ 65. O Ministério da Cidadania trabalha para definir quem de fato irá receber o benefício, além do calendário de pagamentos.

Atenção, trabalhadores! O pagamento do novo auxílio de R$65 já está em vigor. Acontece que o presidente Jair Bolsonaro já assinou a portaria normativa que confirma a liberação do benefício. Com o aval do chefe do executivo federal já publicado no Diário Oficial da União, o Ministério da Cidadania trabalha para definir quem de fato irá receber o benefício, além do calendário de pagamentos.

Conforme informado na matéria, a ideia inicial do Governo Federal é realizar os pagamentos mensais no valor de R$ 65. A princípio, esse valor será pago integralmente para mulheres grávidas que estejam dentro do Cadúnico ou inseridas apenas em programas sociais já existentes.

O Governo Federal, a princípio, não vai abrir nenhum tipo de inscrição para entrada no programa. As informações que se tem, dão conta de que serão analisados os dados do Cadúnico e mais especificamente do Auxílio Brasil para saber quem são as pessoas que podem receber esse dinheiro de R$ 65 mensais.

O nome desse novo projeto é Benefício Composição Gestante (BCG). A ideia é que ele comece a integrar os programas internos que fazem parte do Auxílio Brasil. Como se sabe, o Governo está pagando uma série de complementos para determinadas famílias que, em tese, estão precisando mais do dinheiro.

Então, é como se o fato de uma família ter em sua composição uma mulher grávida, fizesse com que ela tenha direito de receber R$ 65 a mais até o nascimento da criança. Caso uma mesma casa tenha mais de uma mulher grávida, as duas recebem o benefício novo. Não há limite de repasses para um mesmo núcleo familiar.

Pagamentos

O Governo afirma que cada gestante vai receber esse projeto por um período de nove meses, o que vai acontecer independente do período da gestação em que ela começou a receber esse dinheiro.

Quando tal período terminar, a mulher não vai poder ter acesso a quantia novamente durante um período de 12 meses. Mesmo que ela volte a ficar grávida antes deste intervalo, ela não será elegível ao benefício.

Todavia, se depois desses 12 meses essa mesma cidadã engravide mais uma vez, então ela terá o direito de receber o benefício novamente, segundo explica Ministério da Cidadania.

Análise no Auxílio

Vale lembrar que uma mulher que engravida não precisa necessariamente informar esse fato no Cadúnico. Mas quem recebe o Auxílio Brasil precisa fazer o pré-natal com regularidade para não perder o benefício.

É justamente por isso que o Governo Federal precisará da ajuda do Ministério da Cidadania, pois essa é a pasta que sabe necessariamente quem são as futuras mães do Brasil neste momento.

O Governo Federal ainda não deu mais detalhes sobre esses pagamentos. Mas é provável que eles façam isso já nos próximos dias. Para as mulheres grávidas, a única saída mesmo é esperar para ver o que vai acontecer daqui para frente.

4/5 - (6 votes)
3 Comentários
  1. Thamires Diz

    Manda ele enfiar no cu pq isso não paga nada hoje em dia

  2. Cláudirene Diz

    Amei

  3. EDER ll Diz

    mas que noticia mais mal feita, e esse tipo de profissional que está produzindo informações? titulo nada tem a haver com o conteúdo. “Bolsonaro confirma auxílio de R$65 em todo o Brasil; veja quem pode. arruma esse titulo,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.