Bolsa Família: ÓTIMA NOTÍCIA para os beneficiários com NIS de final 6

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda do governo federal do Brasil que tem como objetivo auxiliar as famílias em situação de vulnerabilidade social. Recentemente, o programa passou por mudanças significativas que resultaram em aumentos nos benefícios concedidos.

Neste artigo, vamos explorar essas mudanças e como elas impactam diretamente as famílias brasileiras.

O Aumento dos Benefícios

Desde março deste ano, o Bolsa Família passou a oferecer dois adicionais para as famílias beneficiárias. O primeiro é um adicional de R$ 150 para famílias com crianças de até 6 anos. O segundo adicional, no valor de R$ 50, é destinado a famílias com gestantes e filhos entre 7 e 18 anos.

Com esses adicionais, o valor total do benefício pode chegar a R$ 900 para as famílias que se enquadram nos critérios para receber ambos. O valor mínimo do benefício é de R$ 600, porém, com os adicionais, o valor médio do benefício subiu para R$ 686,04.

A Abrangência do Programa

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, neste mês, o programa alcançará 21,14 milhões de famílias, com um gasto total de R$ 14,25 bilhões. Esses números demonstram a importância e o impacto significativo que o Bolsa Família possui na vida de milhões de brasileiros.

Para garantir que o programa seja eficiente e atinja aqueles que realmente necessitam, desde julho, os dados do Bolsa Família estão integrados ao Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS). Essa integração permitiu o cancelamento de 99,7 mil famílias do programa por terem renda acima das regras estabelecidas.

No entanto, essa integração também possibilitou a inclusão de 300 mil famílias no programa em agosto. Essa inclusão foi possível graças à política de busca ativa, que se concentra nas pessoas mais vulneráveis com direito ao complemento de renda, mas que ainda não recebiam o benefício. Desde março, mais de 1,6 milhão de famílias passaram a fazer parte do Bolsa Família.

Regra de Proteção

Uma das novidades do programa é a regra de proteção, que visa oferecer suporte às famílias que conseguem emprego e aumentam sua renda. Cerca de 2,1 milhões de famílias estão enquadradas nessa regra em agosto. De acordo com essa regra, essas famílias recebem 50% do benefício a que teriam direito por até dois anos, desde que cada membro da família receba o equivalente a até meio salário mínimo. O benefício médio para essas famílias é de R$ 377,42.

Reestruturação do Programa

O programa social voltou a se chamar Bolsa Família no início deste ano. O valor mínimo de R$ 600 foi garantido após a aprovação da Emenda Constitucional da Transição, que permitiu a utilização de até R$ 145 bilhões fora do teto de gastos neste ano, sendo R$ 70 bilhões destinados a custear o benefício.

A implementação do adicional de R$ 150 teve início em março, após o governo realizar uma revisão detalhada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com o objetivo de eliminar fraudes. Segundo o balanço mais recente, divulgado em abril, cerca de 3 milhões de indivíduos com inconsistências no cadastro tiveram o benefício cortado.

Calendário de Pagamentos

No modelo tradicional do Bolsa Família, o pagamento ocorre nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os beneficiários podem consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas no aplicativo Caixa Tem, utilizado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

A tabela abaixo apresenta o calendário de pagamentos do Auxílio Brasil em 2023:

Mês Final do NIS com direito ao pagamento
Janeiro 1
Fevereiro 2
Março 3
Abril 4
Maio 5
Junho 6
Julho 7
Agosto 8
Setembro 9
Outubro 0
Novembro 1
Dezembro 2

Auxílio Gás

Além do Bolsa Família, o programa Auxílio Gás também é oferecido às famílias brasileiras. Esse auxílio é destinado às famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e que possuem NIS final 5. O valor do auxílio é de R$ 108, devido às recentes reduções no preço do botijão de gás.

Com duração prevista até o fim de 2026, o programa beneficia 5,63 milhões de famílias neste mês. O benefício do Auxílio Gás é equivalente a 100% do preço médio do botijão de 13 kg e continuará nesse patamar até o final do ano.

Para receber o Auxílio Gás, é necessário estar incluído no CadÚnico e ter pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A lei que criou o programa determinou que a mulher responsável pela família tem preferência, assim como as mulheres vítimas de violência doméstica.

Ademais, o novo Bolsa Família representa um avanço significativo no apoio às famílias brasileiras em situação de vulnerabilidade social. Com os adicionais concedidos, o programa oferece suporte financeiro adicional para diferentes faixas etárias, garantindo um valor médio do benefício mais adequado às necessidades das famílias.

Além disso, a integração dos dados do Bolsa Família com o CNIS possibilitou uma melhor fiscalização e seleção dos beneficiários, garantindo que o programa atenda aqueles que realmente precisam. A busca ativa também tem sido essencial para incluir famílias que antes não recebiam o benefício.

O Auxílio Gás é mais um apoio importante, auxiliando as famílias a custear um dos itens essenciais para o lar. Com a duração prevista até 2026, o programa oferece um alívio financeiro para milhões de famílias brasileiras.

É fundamental que as famílias beneficiárias estejam atentas ao calendário de pagamentos e utilizem as ferramentas disponíveis, como o aplicativo Caixa Tem, para acompanhar e gerenciar seus benefícios.

O novo Bolsa Família é um passo importante para reduzir as desigualdades sociais e garantir uma vida mais digna para as famílias brasileiras. Com a continuidade dessas políticas de apoio, espera-se que mais pessoas sejam beneficiadas e tenham a oportunidade de construir um futuro melhor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.