Bolsa Família: governo vai usar inteligência artificial para BLOQUEAR beneficiários que não cumprem as regras do programa

Bolsa Família: governo vai usar inteligência artificial para BLOQUEAR beneficiários que não cumprem as regras do programa

O uso de inteligência artificial promete mais eficiência no processo de fiscalização do Bolsa Família

O programa Bolsa Família é conhecido por ser um dos pilares na luta contra a pobreza no Brasil, oferecendo suporte financeiro às famílias que mais precisam.

Recentemente, o governo anunciou uma atualização significativa: a implementação de inteligência artificial (IA) para aprimorar a fiscalização e garantir que as regras do programa sejam cumpridas.

Inteligência Artificial e o Bolsa Família

De acordo com o ministro Wellington Dias, chefe do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), a implementação da IA no Bolsa Família visa trazer mais eficiência na fiscalização do Bolsa Família. Assim, poderá analisar com mais precisão aqueles que não atendem às regras do programa.

Quem está na mira da inteligência artificial?

A IA será utilizada no Bolsa Família para analisar grandes volumes de dados, identificando padrões e inconsistências que possam indicar descumprimento das condições estabelecidas pelo programa.

“A gente normalmente trabalhava com o CNIS, o cadastro do emprego, trabalhava com a renda declarada, as informações dos municípios, agora não, nós vamos ter mais de 1,3 pentabytes de informações em sistema de cruzamento e esse cruzamento com inteligência que permite alcançar ali informações precisas sobre quem é de alguma forma não está cumprindo a regra e está recebendo”, disse o ministro Wellington Dias.

Assim, a AI irá fazer o cruzamento de dados com mais eficiência, analisando todos os dados do CadÚnico dos beneficiários, inclusive de outros bancos de dados do governo.

Dessa maneira, a introdução da IA promete trazer diversas vantagens:

  • Eficiência na distribuição de recursos, garantindo que o auxílio chegue a quem realmente precisa;
  • Redução de fraudes, detectando automaticamente casos de não conformidade;
  • Agilidade no processamento de dados, processando informações em tempo real para decisões mais rápidas.

As estratégias de fiscalização do Bolsa Família

As estratégias de fiscalização do Bolsa Família
As estratégias de fiscalização do Bolsa Família. Imagem: Canva

Desde o início do ano, o Governo Federal, em parceria com o MDS, vem criando novas estratégias e ferramentas de fiscalização do Bolsa Família.

A iniciativa de incluir a inteligência artificial no combate à fraudes ainda prevê a realização de oito ações estratégicas. Nesse sentido, incluem-se a criação de um proposta para melhorar a base de dados e a unificação do fluxo de denúncias do Bolsa Família e do CadÚnico.

Além disso, o plano de ação está apoiado em 5 diretrizes:

  • Melhoria da qualidade da base de dados: propostas para aprimorar a precisão das informações cadastrais;
  • Atualização e unificação do fluxo de denúncias: simplificar e centralizar o processo de recebimento e tratamento de denúncias de irregularidades;
  • Combate a fraudes: implementar ações estruturantes, incluindo medidas contra fraudes cibernéticas;
  • Estruturação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS): fortalecer o sistema nos estados e municípios;
  • Transparência e comunicação com a sociedade: garantir que o processo seja transparente e bem comunicado ao público.

Critérios de elegibilidade

Diante de todas as suas ações, o MDS e o Governo Federal reforçam para a população os critérios para elegibilidade ao Bolsa Família.

Assim, se destaca a renda mensal de até R$ 218 per capita para ingressar no programa, bem como a inscrição da família na base de dados do CadÚnico.

Além disso, é de extrema importância relembrar e sempre observar as condicionalidades de permanência. Trata-se de regras fundamentais para a manutenção do benefício e continuação dos pagamentos mensais.

Relembre quais são:

  • Atualizar o CadÚnico a cada dois anos ou sempre que houver mudanças nas informações do grupo familiar;
  • Manter o CPF regular;
  • Crianças, adolescentes e gestantes devem realizar a atualização da caderneta de vacinação;
  • Crianças entre 4 e 5 anos deverão ter frequência escolar mínima de 60%;
  • Crianças a partir de 6 anos deverão ter frequência escolar mínima de 75%;
  • Gestantes devem fazer o pré-natal;
  • Mulheres e crianças de até 7 anos devem realizar o acompanhamento nutricional.

Consulta do Bolsa Família

Os beneficiários do Bolsa Família podem fazer a consulta do seu benefício de forma simples e acessível. Para isso, o governo disponibiliza vários canais de atendimento:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.