Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsa Família: Governo promete não aumentar impostos novamente em 2022

De acordo com membros do Palácio do Planalto, aumento de imposto para bancar Bolsa Família deverá acontecer apenas em 2021

Há cerca de duas semanas o Presidente Jair Bolsonaro decidiu decretar um aumento de imposto. O objetivo do Governo Federal é aumentar a arrecadação para conseguir pagar a elevação do Bolsa Família. Com isso, o chefe do executivo descumpre uma de suas principais promessas de campanha.

Diante disso, o Palácio do Planalto está recebendo uma série de críticas. Por isso, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, nem chegou a viajar para Nova York. Por lá, uma comitiva presidencial acompanhou Bolsonaro para a realização do discurso do Brasil na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

O objetivo do Ministro da Economia foi ficar por aqui para tentar acalmar as críticas. Ele está dizendo para membros do mercado que o Governo não vai aumentar esse imposto do IOF novamente. Além disso, ele vem insistindo na ideia de que o Planalto vai conseguir outras maneiras para aumentar o Bolsa Família a partir de 2022.

Em coletiva nesta quarta-feira (22), o Secretário Especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, voltou a fazer essa mesma promessa. De acordo com ele, o aumento da alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) só vai acontecer mesmo neste ano de 2021, para a elevação dos valores do Bolsa Família em novembro e dezembro.

De qualquer forma, ainda não se sabe se essas promessas do Governo Federal estão surtindo algum efeito. Segundo informações de bastidores, investidores estão temendo que o Planalto possa aumentar mais impostos para pagar programas sociais. Isso porque sabe-se que 2022 é justamente um ano de eleições presidenciais.

Plano do Governo

A ideia do Governo Federal é aumentar esse imposto agora para conseguir pagar o aumento do Bolsa Família para os meses de novembro e dezembro deste ano. Logo depois, a arrecadação viria de outro lugar.

O Governo pretende aprovar no Congresso Nacional a PEC dos precatórios, que abriria espaço no Orçamento, e a Reforma do Imposto de Renda, que manteria o programa fixo por mais tempo.

No entanto, esse é o plano que está apenas no papel. Na prática, o que se sabe é que o Planalto ainda não tem uma fonte de renda para pagar o aumento do Bolsa Família a partir de 2022. E isso quem mostra é a própria proposta de orçamento do Governo para 2022.

Novo Bolsa Família

O que se sabe mesmo é que o novo Bolsa Família deverá entrar em cena a partir do próximo mês de novembro. O programa vai passar por uma reformulação e até o seu nome vai mudar. Ele vai passar a se chamar Auxílio Brasil.

A expectativa é que o Governo Federal consiga subir o valor médio de pagamentos dos atuais R$ 189 para algo em torno de R$ 300. Além disso, o número de usuários deve subir dos 14,6 milhões para algo em torno de 17 milhões de pessoas.

Enquanto o novo Bolsa Família não chega, o Governo Federal segue com os pagamentos do Auxílio Emergencial. De acordo com o Ministério da Cidadania, o programa em questão está atendendo algo em torno de 35,4 milhões de pessoas atualmente.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.