Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (4 votes)

Auxílio emergencial: você pode ter direito a sacar em 2022, mas ainda não sabe

Neste mês de junho, o auxílio emergencial segue com pagamentos para os cidadãos. A princípio, vale lembrar que não se trata de uma prorrogação do benefício, mas sim de liberações retroativas para um grupo de trabalhadores.

Conforme informações do Governo, os novos pagamentos estão sendo concedidos aos pais solteiros chefes de família monoparental. Primeiramente, durante a vigência do programa, eles não receberam as parcelas duplas de R$ 1.200, como as mães solteiras receberam.

O fato ocorreu por conta do veto do presidente Jair Bolsonaro, que impossibilitou o pagamento das cotas duplas ao público masculino. Todavia, o Congresso Nacional derrubou o veto, o que possibilitou os repasses dos valores retroativos.

Portanto, você vai gostar muito de ver:

Caixa libera empréstimo de até R$ 100 mil para negativados; veja como

Valor do auxílio retroativo

Antes de mais nada, é importante deixar claro que os novos repasses do auxílio emergencial consideram apenas as primeiras cinco parcelas concedidas pelo programa entre abril e agosto de 2020. Na época, o valor concedido era de R$ 600.

Por conta disso, o valor do auxílio emergencial pode chegar a até R$ 3 mil, conforme o período em que começou a receber o benefício.

Quem recebeu as cinco parcelas recebe R$ 3 mil. Já o trabalhador que começou a receber em maio tem direito a R$2.400. Além disso,

  • quem começou a receber os pagamentos em junho: R$ 1.800;
  • no mês de julho: R$ 1.200;
  • agosto: R$ 600.

Nubank vai dar R$10 mil aos clientes por meio de sorteios; veja como participar

Como saber se tenho direito ao auxílio emergencial em 2022?

O cidadão poderá realizar a consulta para verificar se possui direito ao auxílio emergencial. Para isso, o beneficiário precisará ter em mãos os seguintes documentos:

  • CPF;
  • Nome completo;
  • Nome da mãe. Caso não saiba marque a opção “mãe desconhecida”; e
  • Data de nascimento.

Contudo, é importante salientar que só receberão o benefício os pais solteiros que foram contemplados pelo Auxílio Emergencial em 2020. Além disso, é preciso comprovar que não possui cônjuge ou companheira(o) e que tem ao menos uma pessoa menor de 18 anos na família.

Moedas raras de R$ 1 podem valer até R$ 10 mil; veja como trocar

Auxílio emergencial

O Governo Federal começou os pagamentos do seu Auxílio Emergencial ainda no início do ano de 2020. Na oportunidade, o texto foi aprovado pelo Congresso Nacional. No decorrer daquele ano, o benefício chegou à casa de quase 70 milhões de pessoas e foi pago até o mês de dezembro.

Nos primeiros anos de 2021, entre janeiro e março, o Governo decidiu não realizar nenhum tipo de pagamentos. Todavia, não demorou muito. Após muita pressão e piora da situação da pandemia da Covid-19, o Governo decidiu retomar com os pagamentos em abril de 2021.

Na nova fase de pagamentos, o Auxílio Emergencial retornou em uma versão menor do projeto. De acordo com as informações do Ministério da Cidadania, desta vez os repasses chegaram para mais de 39 milhões de pessoas com pagamentos de, no máximo, R$ 378.

5/5 - (4 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.