Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4.7/5 - (6 votes)

Auxílio emergencial tem pausa confirmada, mas vai voltar

Os pagamentos via depósitos do auxílio emergencial chegaram oficialmente ao fim no último domingo, 31 de outubro. Naquela oportunidade, conforme o cronograma, os informais que nasceram no mês de dezembro receberam a última parcela do benefício.

Entretanto, na última segunda-feira (1), a Caixa Econômica Federal começou o processo de liberação dos saques do benefício. Neste fim de semana, o banco confirmou que não irá realizar nenhuma liberação do saque para nenhum grupo de informais do benefício.  Ainda de acordo com o calendário oficial, esses repasses irão retornar já na próxima terça-feira, 09 de novembro.

Na terça-feira (9), por exemplo, é a vez dos informais que nasceram no mês de maio. Eles receberam a quantia digital ainda em outubro. Agora, eles poderão retirar o montante em espécie.

Na quarta-feira (10), vai ser a vez dos nascidos em junho. Aqueles que fazem aniversário em julho poderão retirar o dinheiro em espécie a partir da próxima quinta-feira (11). Já na sexta-feira (12), vai ser a vez daqueles usuários informais que nasceram no mês de agosto. Pelo menos é isso o que o calendário aponta. Veja:

Saque em espécie – disponibilidade física do valor

  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   janeiro  / 1º de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:    fevereiro / 3 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   março  / 4 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   abril  / 5 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   maio  / 9 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   junho  / 10 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   julho  / 11 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   agosto  / 12 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   setembro  / 16 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   outubro  / 17 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   novembro  / 18 de novembro
  • Mês de nasc. do beneficiário e data do pagto. do benefício:   dezembro  /   19 de novembro

Quem são os informais

Vale lembrar que nós estamos falando aqui apenas do caso dos informais. São os usuários do Auxílio Emergencial que se inscreveram no projeto ainda no ano passado através do aplicativo ou do site oficial. Se incluem aqui também os cidadãos que entraram no programa através do Cadúnico, mas que não estão no Bolsa Família.

Pelas regras do Auxílio Emergencial, os informais precisam obedecer a dois calendários. O primeiro aponta a data da liberação digital do dinheiro. É aí que essas pessoas precisam usar a quantia através do aplicativo Caixa Tem ou mesmo do sistema Internet Banking.

O segundo calendário aponta a data em que essas pessoas poderão usar a quantia retirando o dinheiro na boca do caixa. vale lembrar, no entanto, que ninguém é obrigado a fazer esse processo. Isso quer dizer, portanto, que quem quiser seguir mexendo no montante através dos meios digitais, pode fazer isso.

Auxílio Emergencial chegou ao fim?

Oficialmente, o que se sabe até aqui é que essa foi a última parcela do Auxílio Emergencial. De acordo com dados do próprio Ministério da Cidadania, o projeto em questão estava atendendo no seu último mês algo em torno de 35 milhões de pessoas.

Só que há uma ala dentro do Palácio do Planalto que ainda está tentado convencer o Presidente Jair Bolsonaro a prorrogar o benefício por mais algum tempo. No entanto, em entrevista recente para uma rádio do Rio Grande do Sul, o chefe de estado negou que isso vá acontecer.

De acordo com informações de bastidores, a prorrogação do Auxílio Emergencial voltou para o radar do Governo principalmente por causa das dificuldades que o Planalto está tendo para aprovar textos que liberariam o aumento do novo Bolsa Família. É o que se sabe até aqui.

4.7/5 - (6 votes)

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.