Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

3.1/5 - (17 votes)

Auxílio emergencial 2021: SAIU valores que o governo pode utilizar

ATENÇÃO! Foi revelado nesta sexta-feira (21) quanto o governo está autorizado para investir, para além do teto de gastos, com o auxílio emergencial, medidas de proteção ao emprego e recursos extras para a saúde. Ao todo são R$ 68,932 informou o Ministério da Economia.

Os dados faze parte do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do 2º bimestre 2021.

Mesmo com este orçamento, o número de beneficiários do auxílio emergencial 2021 ainda está reduzido. Entenda aqui o que aconteceu.

Um novo prazo de contestação do auxílio emergencial 2021 já está disponível. Veja aqui quem pode. 

Regras do auxílio emergencial 2021

Algumas regras básicas determinam quem pode receber o auxílio emergencial ou não. Veja abaixo algumas regras para quem receberá o auxílio emergencial em 2021.

  • Ter renda per capita inferior a meio salário-mínimo (atuais R$ 550);
  • O valor da renda per capita é calculado pela soma dos ganhos de cada um, dividido pelo número de pessoas que residem no mesmo local;
  • Possuir renda total inferior a R$ 3.300;
  • Não ter vínculo empregatício ou não ter recebido há pelo menos três meses;
  • Microempreendedor Individual (MEI);
  • Desempregados;
  • Beneficiários que receberam o auxílio em 2020 e movimentaram os valores;

 

Qual o valor e número de parcelas do Auxílio 2021?

Entre muitas discussões e críticas sobre qual seria o valor e número de parcelas adequadas para o auxílio emergencial o governo já bateu o martelo e iniciou os pagamentos.

Ao todo serão quatro parcelas, com valores que podem variar de R$ 150 a R$375. Veja:

  • Pessoa que mora sozinha: recebe R$ 150;
  • Famílias com mais de uma pessoa e não dirigidas por uma mulher: recebem R$ 175;
  • Famílias com mães “chefes de família”: recebem R$ 375;

Créditos extraordinários

Não só os valores para benefícios como o auxílio emergencial foram revelados, os gastos extraordinários. De acordo com o balanço os créditos extraordinários da pandemia subiram de R$ 11,748 bilhões para R$ 99,495 bilhões.

Isso foi possível graças a reavaliação das despesas orçamentárias. De acordo com o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas Primárias do 2º bimestre 2021, foram cortados R$ 4,8 bilhões no Orçamento de 2021.

Mesmo com estes recursos a mais, ainda não há informações sobre o que será feito e quais ministérios devem receber o dinheiro. Muitos deles se viram com problemas diante de cortes orçamentários.

A divulgação de quais os ministérios devem receber o dinheiro não deve acontecer de imediato. De acordo com o secretário especial de Fazenda, Bruno Funchal, “isso ficará para um segundo momento”.

3.1/5 - (17 votes)

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.