Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio de R$600: veja como é feita a análise do benefício e o que pode levar à exclusão

Uma dúvida frequente é de como é realizada a análise dos pedidos. Portanto, confira na matéria o passo a passo de como funciona

Desde o início de abril, as pessoas que estão se cadastrando para recebimento do socorro do auxílio emergencial no valor de R$ 600,00 têm encontrado barreiras para ter o valor liberado na conta. Existem os que se cadastrados logo após o anúncio do programa e ainda aguardam a análise do pedido, e também há os que foram aprovados para receber e ainda não tiveram o dinheiro depositado em sua conta.

Uma dúvida frequente é de como é realizada a análise dos pedidos. Portanto, confira abaixo o passo a passo de como funciona o processo de análise dos pedidos do auxílio emergencial:

  1. O trabalhador faz o cadastro no sistema da Caixa para receber o auxílio, seja pelo site ou aplicativo (Android e iOS).
  2. Os dados fornecidos no sistema de cadastro do auxílio pelo trabalhador são enviados para a Dataprev, que é a empresa pública responsável por identificar quem tem direito a receber o auxílio emergencial de R$ 600.
  3. Os dados coletados pela Dataprev são cruzados com mais de 33 milhões de registros no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS).
  4. Após conclusão da análise, a Dataprev envia a indicação das famílias com direito a receber o auxílio para o Ministério da Cidadania.
  5. O Ministério da Cidadania faz então a homologação desses contemplados e envia de volta os dados para a Dataprev.
  6. Os dados são enviados pela Dataprev para a Caixa Econômica Federal, responsável apenas pela operação do pagamento do auxílio.

Cruzamento

Segundo a Dataprev, levando em conta as exigências estabelecidas que dão direito ao pagamento do auxílio aos trabalhadores, a liberação do benefício envolve um complexo cruzamento de informações.

A Dataprev faz os cruzamentos de todos os inscritos no auxílio emergencial com os mais de 33 bilhões de registros do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), como por exemplo, as bases oficiais contendo informações sobre os vínculos empregatícios, remunerações, contribuições ao INSS, entre outras.

A Dataprev adotou três diferentes metodologias para realizar a indicação dos beneficiados, obedecendo às especificidades de cada grupo com direito ao auxílio emergencial:

  • Grupo 1 – composto pelos microempreendedores individuais (MEIs), contribuintes individuais (CIs) e trabalhadores informais (aqui também entram os desempregados)
  • Grupo 2 – inscritos no CadÚnico e beneficiários do Programa Bolsa Família
  • Grupo 3 – inscritos no CadÚnico e não beneficiários do Bolsa Família

Os requisitos para a exclusão do benefício são os seguintes:

  • Ter menos de 18 anos de idade;
  • Ter emprego formal ativo (com carteira assinada) e tenha recebido remuneração nos últimos 3 meses;
  • Receber benefícios pagos pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), como aposentadoria, pensão ou Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Ser beneficiário do seguro-desemprego, seguro defeso ou de programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;
  • Não estar em família com renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou com renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135,00);
  • Em 2018, ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70, ou seja, em 2018 precisou declarar imposto de renda;
  • Não ser microempreendedor individual, contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social nem trabalhador informal, seja empregado, autônomo ou desempregado.

Outros requisitos

Apesar de o benefício ser automaticamente concedido para aqueles que estão no Cadastro Único ou recebem Bolsa Família, o governo deixa claro que isso não significa que todos serão contemplados com o auxílio. Isso porque há um limite de até dois trabalhadores que podem receber o benefício por família. E os critérios de exclusão citados acima também valem para esses beneficiários.

Já os trabalhadores que fizerem a solicitação do auxílio por meio do site ou aplicativo da Caixa, a exigência é que todos os membros da família devem ter CPF em estado regular.

Se o CPF está irregular, é preciso consultar o site da Receita Federal para fazer a regularização. As instruções estão neste link.

47,5% dos inscritos no site e app foram aprovados

De acordo com a Dataprev, 32 milhões de cadastros realizados entre os dias 7 e 10 de abril no site e aplicativo do auxílio emergencial por trabalhadores informais, desempregados, microempreendedores individuais (MEIs) e contribuintes individuais da Previdência já foram finalizados e enviados para a Caixa. Deste total:

  • 15,2 milhões foram considerados elegíveis
  • 11,6 milhões necessitam de revisão cadastral
  • 3,5 milhões foram classificados como inelegíveis
  • 1,7 milhão precisam de processamento adicional

47,5% dos trabalhadores que tiveram o cadastro homologado pelos órgãos federais têm direito ao pagamento. Outros 11% não têm direito. E outros 41,5% têm pendências para ter direito ao auxílio.

Problemas no recebimento do auxílio

Apesar de terem passado pelas exigências para receber o auxílio, muitos trabalhadores têm se queixado da demora na liberação do dinheiro. De acordo com a Caixa, após o cadastro ser aprovado, o prazo para depósito é de três dias úteis. Mas esse prazo nem sempre é cumprido.

Em relação a demora, a Caixa informou que aproximadamente 75 milhões de brasileiros já receberam a resposta sobre o auxílio emergencial após a análise feita pela Dataprev e que até o próximo dia 30 a instituição pagará mais R$ 7,6 bilhões para aproximadamente 9,6 milhões beneficiários do Bolsa Família, além dos R$ 23,5 bilhões já pagos para 33,2 milhões de pessoas

Problemas Caixa Tem 

Há também trabalhadores que não estão conseguindo acessar a poupança social digital aberta para recebimento do auxílio. A medida, tendo como objetivo possibilitar o recebimento por quem não tem conta em banco acabou sendo outro empecilho para que o dinheiro fosse liberado.

Segundo a Caixa, o sistema está sobrecarregado pelos usuários que não têm direito ao auxílio emergencial, mas que mesmo assim acessam o aplicativo.

Na última segunda-feira (20), Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, informou que quem foi aprovado, mas não recebeu a primeira parcela, poderá receber duas de uma só vez.

Veja o calendário de saques (por grupo de beneficiários do auxílio)

1. Inscritos no aplicativo e site

primeira parcela para os inscritos no aplicativo e site foi iniciada no dia 14 de abril. Os pagamentos são feitos em até cinco dias úteis após o cadastro.

segunda parcela, chegou a ser antecipada, mas o Governo voltou atrás. O calendário original prevê pagamento nas seguintes datas:

  • Segunda-feira – 27 de abril: vai sacar quem nasceu em janeiro, fevereiro e março
  • Terça-feira – 28 de abril: vai sacar quem nasceu em abril, maio e junho
  • Quarta-feira – 29 de abril: vai sacar quem nasceu em julho, agosto e setembro
  • Quinta-feira – 30 de abril: vai sacar quem nasceu em outubro, novembro e dezembro

terceira e última parcela do auxílio será paga em maio:

  • 26 de maio para nascidos de janeiro a março
  • 27 de maio para nascidos de abril a junho
  • 28 de maio para nascidos de julho a setembro
  • 29 de maio para nascidos de outubro a dezembro

2. Quem recebe o Bolsa Família

Os beneficiários do Bolsa Família vão receber nas mesmas datas e da mesma forma em que recebem esse benefício.

A primeira parcela do Auxílio Emergencial já foi paga àqueles cujo último dígito do NIS é igual a 1, 2, 3 ou 4. Os demais seguem o calendário:

  • Quinta-feira (23): – 1.922.522 beneficiários do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 5
  • Sexta-feira (24): – 1.919.453 beneficiários do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 6
  • Segunda-feira (27): – 1.921.061 beneficiários do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 7
  • Terça-feira (28): – 1.917.991 beneficiários do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 8
  • Quarta-feira (29): – 1.920.953 beneficiários do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 9
  • Quinta-feira (30): – 1.918.047 beneficiários do Bolsa Família cujo último digito do NIS é igual a 0

Segunda parcela: últimos dez dias úteis de maio

Terceira parcela: últimos dez dias úteis de junho

3. Para os cadastrados no Cadastro Único que não recebem Bolsa Família

primeira parcela deste grupo foi creditada entre os dias 14 e 17 de abril. Outros 1,2 milhão de beneficiários cujos cadastros foram validados pelo Dataprev no último domingo receberam a partir do dia 22 de abril.

segunda parcela, chegou a ser antecipada, mas o Governo voltou atrás. O calendário original prevê pagamento nas seguintes datas

Segunda parcela:

  • Segunda-feira – 27 de abril: vai sacar quem nasceu em janeiro, fevereiro e março
  • Terça-feira – 28 de abril: vai sacar quem nasceu em abril, maio e junho
  • Quarta-feira – 29 de abril: vai sacar quem nasceu em julho, agosto e setembro
  • Quinta-feira – 30 de abril: vai sacar quem nasceu em outubro, novembro e dezembro

Terceira e última parcela:

  • 26 de maio para nascidos de janeiro a março
  • 27 de maio para nascidos de abril a junho
  • 28 de maio para nascidos de julho a setembro
  • 29 de maio para nascidos de outubro a dezembro

Veja também: Dois saques do PIS/PASEP são liberados com valor de até R$1.045

Avalie o Texto.
23 Comentários
  1. Maria do socoprro silva lima Diz

    Boa noite gente e verdade nao tem como reclamar eu fiz no dia 11/04 ficou em analise ate no dia 27/06 . Quando verifiqu como estava o acompanhamento eu fui reprovada disse qu eu nao tinha o criterio eu sou atonoma no outro dia entrei dnovo ai apareceu qu ja um membro da familia ja tinha sido comtemplado porqu ja tava no bolsa familia se ninguem recebem bolsa familia e ai travou tudo fazerno celular tela do aplicativo qu eu nao consigo fazer nada aff.acho qu eles tanto dataprev e caixa nao dao uma resposta certa o povo continua se aglomerando todo mundo indo pr banco achando qu vai resolver e nada resolve muitos precisam e muitos aproveitaram e fizeram o cadrasto conheço uns qu fizeram ja aposentado e tendo outro trabalho como autonomo eu nao sei como e que é analise os qu estao precisando nao consegue afff.

  2. Márcio Diz

    Tanto a Caixa Econômica Federal, quanto a dataprev. Não dão nenhuma resposta se quer e de que maneira nenhuma de como se encontra a situação de cada pessoa que solicitou o auxílio de 600, 00 reais.
    Realizei o cadastro no 08 de abril. E até a presente data não recebi um centavo.
    Vergonha nossas instituições aqui no Brasil. Isto é uma falta de respeito a gente!

    Cabe aí que cada brasileiro seja mesmo é receber por dano material e moral!

    Márcio de Minas Gerais.

  3. Andréa Diz

    Me inscrevi desde o primeiro dia ,enrolaram estou desempregada era autônoma individual até data de hoje 7/5/2020 refiz cadastro há uns 10 dias ou mais e nada ! Agora pessoas que nunca nem contribuiu com INSS até bolsa família receberam direitinho. Com direto até de churrasco e risadas isso é um absurdo !

  4. ana lucua Diz

    Sou MEI, nao tenho outra renda alem do meu trabalho como professora particar, pago as mensalidade em dia estou dentro did requisites e no momento sem renda. Primeiro analise deu inconclusivo tendo a certeza que nao Joyce error no cadastro, refiz e em analise ate hoje.

    1. Júlio Ferreira conceição Diz

      Sou Júlio Ferreira conceição ,estou análise até do dia 07 abril aí caixa pedi pra aroma o aplicativo e tiro minha filha do aplicativo e eu não edenti nada aí fala que cinco dias ia cai na minha conta , preciso recebe to desempregado ,dinheiro e pra usa pra dentro de casa aí fica só análise até hoje nada

      1. Dayane Diz

        O meu está em processamento desde o dia 24 de abril us fala uma outros falam outra coisa falaram que ia tá a resposta hoje e Aida nada de resposta já tou sem esperança

    2. Leni Costa Diz

      Fiz meu cadastramento no primeiro dia e até agora nadinha, tenho 3 filhos e a minha renda e tudo mais fica dentro dos requisitos, uma bagunça. Conheço pessoas que tem carteira assinada, fez como chefe de família, mas tem marido aposentado que recebe 3.800, que receberam 1.200 e ainda tirou onda que era pra garanti a gelada. Esse país é revoltante, tudo aqui é corrupção.

  5. Marcelo Maximiliano Diz

    Sou solteiro e meu filho fica uma semana comigo e o restante do mês com a mãe é tive o meu benefício negado porque eu coloquei o CPF do meu filho, sendo que a mãe Mora em uma casa e Eu em outra e recebi a notícia que já tem membros da família recebendo o auxílio.
    Não sei o que fazer pois não tem como corrigir e nem reclamar.

  6. GISELE SOARES PEREIRA Diz

    Boa tarde…fiz o cadastro do auxílio emergencial para o meu irmão chegava o código normal ele foi aprovado…porém tem umas duas semanas q eu entro no aplicativo recebo a mensagem q foi enviado o código mas no meu telefone não chega nada ..já liguei na operadora do está tudo normal…gostaria de saber porque não consigo mais acessar lembrando q nunca chega o código

    1. Sirleia Brasil Diz

      Reinicia o celular. Outra sugestão, desliga o celular, tira o chip e recoloca e tenta novamente.

  7. Francisco Diz

    Eu sou autônomo e o meu foi negado e conheço muita gente registrado em emprego formal e eata recebendo

    1. Marilene Diz

      O benefício do meu irmão,foi aprovado tem uns15 dias, até hj 8 de maio não liberaram o dinheiro,ele deixou uma conta já existente,mesmo assim nada,ligo no 111 falam que estava previsto o pagamento apartir de 23 de abril,fui na agência e falaram que lá não consta pagamento liberado e agora o que fazer?

  8. Inês ferreira Diz

    Seria interessante se essa página respondesse perguntas tais como quem recebe bolsa família que não recebeu o auxílio quais medidas tomar,,ou como fazer se o cadastro continua em análise e não saí dessa página

    1. Juci Diz

      O meu também em análise aff

  9. Luciana da Costa Fiorini Diz

    Não consegui o auxílio pois meu esposo está recebendo seguro desemprego mas paga pensão, perante a lei recebo dois salários mínimos para meus três filhos, mas já a um ano o pai deles diminuiu por conta própria para 1.400 e agora não está depositando nada, disse q vai pagar quando puder, já estava marcada a audiência para resolver isso mas foi adiada por conta da pandemia. Pagamos aluguel, luz, água, faculdade e curso para meu filho mas não temos mais de onde tirar.
    Sou mei faço bolos e doces mas não estou tendo encomendas e muito menos ingredientes para fazer.
    Estamos de mãos atadas.

  10. Lucas Diz

    O meu ja esta com 15 dias so em análise e não tenho uma resposta

  11. Divânia Diz

    Li tudo isso, mas a questão é que continuo em análise! Isso que não entendo!! Porque a demora de sair da análise, já que estou dentro de todas as citações que se julga ter direito aí benefício.
    Desempregada, chefe de família e nada de auxílio emergencial!

  12. Sônia Maria dos Santos Porto Diz

    Cadastro único precisa entrar no app como faz para receber

    1. Marcelo Maximiliano Diz

      Sou solteiro e meu filho fica uma semana comigo e o restante do mês com a mãe é tive o meu benefício negado porque eu coloquei o CPF do meu filho, sendo que a mãe Mora em uma casa e Eu em outra e recebi a notícia que já tem membros da família recebendo o auxílio.
      Não sei o que fazer pois não tem como corrigir e nem reclamar.

      1. Carlos A P Affonso Diz

        Estou desempregado escrevi no auxílio emergencial no dia 07/04/20 só dava em Análise agora não dá nem a senha está dando

        1. Sergio Henrique Souza santos Diz

          Fiz cadastro e só está em análise desde o dia 07 do 04 como faço para cancelar e fazer de novo

          1. Luciana Pinheiro Diz

            Fiz meu primeiro cadastro 07/04, onde foi recusado porque a dataprev informou que eu tinha colocado o CPF do meu pai,que tinha ido a óbito,mas eu tinha colocado o CPF de minha mãe , então mandou eu me cadastrar novamente e fiz, 23/04,e hoje estar ainda análise e diz quando consultou: requerimento retido para processamento adicional… gostaria de saber quando receberei o auxílio emergencial ????

      2. Maria do socorro silva lima Diz

        Boa noite gente e verdade nao tem como reclamar eu fiz no dia 11/04 ficou em analise ate no dia 27/06 . Quando verifiqu como estava o acompanhamento eu fui reprovada disse qu eu nao tinha o criterio eu sou atonoma no outro dia entrei dnovo ai apareceu qu ja um membro da familia ja tinha sido comtemplado porqu ja tava no bolsa familia se ninguem recebem bolsa familia e ai travou tudo fazerno celular tela do aplicativo qu eu nao consigo fazer nada aff.acho qu eles tanto dataprev e caixa nao dao uma resposta certa o povo continua se aglomerando todo mundo indo pr banco achando qu vai resolver e nada resolve muitos precisam e muitos aproveitaram e fizeram o cadrasto conheço uns qu fizeram ja aposentado e tendo outro trabalho como autonomo eu nao sei como e que é analise os qu estao precisando nao consegue afff.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.