Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

1/5 - (1 vote)

Auxílio Brasil: Guedes diz que PEC dos Precatórios é solução “menos ruim”

De acordo com o Ministro da Economia, aprovação da PEC dos Precatórios seria solução menos ruim para o país

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse em declaração nesta terça-feira (30) que a PEC dos Precatórios seria a solução “menos ruim” para o país nesse momento. De acordo com o Governo Federal, esse é o texto que pode acabar liberando espaço para um aumento nos valores do Auxílio Brasil.

“Nós desenhamos uma PEC, ela foi bastante modificada. Mas ela ainda é essencial, ela é o menos ruim que pode acontecer com o Brasil. Eu espero aprovação, eu confio no Senado. Eu acredito no senso de responsabilidade do Senado”, disse o Ministro da Economia durante o Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic).

Para quem ainda não sabe, os precatórios são dívidas reconhecidas pela Justiça que o Governo Federal tem com pessoas físicas, jurídicas, estados e municípios. De acordo com as previsões oficiais, o Planalto vai precisar pagar quase R$ 90 bilhões dessas despesas durante o decorrer do ano de 2022.

A PEC dos Precatórios tenta resolver essa situação. O documento prevê que o Governo Federal tenha uma espécie de liberação para poder parcelas essas dívidas. Então eles só precisariam pagar uma parte desse montante. E isso poderia acabar liberando mais espaço dentro do teto de gastos públicos.

E seria justamente aí que entraria a questão do Auxílio Brasil. A partir da abertura desse espaço, o Governo poderia conseguir aumentar os valores do programa. Além disso, o Palácio do Planalto também está prometendo aumentar o número de usuários do benefício a partir do próximo mês de novembro.

PEC dos Precatórios

A PEC dos Precatórios já passou pela aprovação da Câmara dos Deputados em dois turnos. Logo depois, o texto chegou ao Senado. Na tarde da terça-feira (30), ele foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Mas isso ainda não é suficiente. É que de acordo com o regimento interno do Senado, o texto ainda precisa passar pela aprovação do plenário do Senado. E aí todos os senadores possuem direito a um voto.

Dos 81 parlamentares do Senado, o Governo Federal precisa do apoio de, pelo menos 49. Esse é o número mágico para aprovar a PEC. Se isso acontecer, o texto ainda precisa voltar para mais uma análise da Câmara dos Deputados.

Auxílio Brasil

Enquanto isso, o Governo Federal segue fazendo os pagamentos do Auxílio Brasil. Nesta semana, a Caixa Econômica Federal concluiu os primeiros repasses. Neste momento inicial, cerca de 14,5 milhões de pessoas receberam o montante em questão.

De acordo com o Ministério da Cidadania, esse grupo de indivíduos inclui apenas aqueles que já estavam recebendo o Bolsa Família até o último mês de outubro. Ninguém além deles conseguiu entrar no benefício em questão.

O plano do Governo Federal é inserir mais cidadãos no programa a partir do próximo mês de dezembro. Mas isso, como dito, vai depender da aprovação ou não da PEC dos Precatórios no Congresso Nacional. De acordo com o próprio Ministério da Economia, esta quarta-feira (1) tende a ser um dia decisivo neste sentido.

1/5 - (1 vote)
1 comentário
  1. Adileia Diz

    Só recebo 40,00 no bolsa família,estou no cadunico, será se vou ter direito ao auxílio Brasil,sou Mãe solo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.