Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Brasil e Benefício Compensatório de Transição

Você que antes era beneficiário do Bolsa Família  já deve estar recebendo ou sabe a sua data de pagamento do Auxílio Brasil, certo? E sobre o Benefício Compensatório de Transição, você entende como funciona e se você tem direito? Veja abaixo.

Auxílio Brasil e Benefício Compensatório de Transição: 

O Auxílio Brasil é uma espécie de reformulação do Bolsa Família, mas em alguns casos as famílias tiveram redução de valores – o que preocupou muitas que necessitavam do dinheiro para sobrevivência.

Pensando nisso, o governo lançou o Benefício Compensatório de Transição do Auxílio Brasil – que serve para igualar os valores. Assim, nenhuma família, em tese, deve receber menos do que os valores recebidos no Bolsa Família.

O valor recebido por família no Auxílio Brasil podem variar, mas uma opção para te ajudar no cálculo é saber se você tem direito a quais benefícios, de acordo com as regras estabelecidas – confira mais informações clicando aqui. 

Quem pode receber? 

Podem receber as famílias que antes recebiam valores maiores no Bolsa Família e pelas novas regras passam a receber valores inferiores no Auxílio Brasil. O valor será pago apenas em um benefício por família.

Qual o valor? 

O valor do Benefício Compensatório de Transição deve ser equivalente a diferença para chegar ao valor do Bolsa Família – antes recebido. “A revisão do valor do benefício será feita a cada 6 meses, e a revisão de elegibilidade para receber o auxílio será realizada todos os meses”, diz matéria do G1.

Quando o benefício poderá ser cancelado? 

Pelo menos três situações podem levar a suspensão do Benefício Compensatório de Transição do Auxílio Brasil.

  • Quando o valor do Auxílio Brasil se igualar ao que antes era recebido pelo Bolsa Família;
  • Quando a família deixar de ter direito ao Auxílio Brasil;
  • Quando por algum motivo o governo identificar que a família não deve ter mais direito aos valores.

O benefício deve ser revisado pelo governo duas vezes no ano, pelo menos é o que previsto inicialmente.

 

 

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.