Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Albert Einstein: Vida e teorias do Nobel de física

Nascido em 14 de março de 1879, Albert Einstein é um dos cientistas mais famosos do mundo. Ele recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1921 por suas contribuições para o campo da física teórica.

Conheça melhor sobre ele a seguir e entenda o porquê se tornou um verdadeiro ícone da ciência.

Os primeiros trabalhos de Albert Einstein

Em 1901, Albert Einstein recebeu seu diploma como professor de física, assim como de matemática. Incapaz de encontrar um cargo de professor, foi trabalhar para o Escritório de Patentes Suíço.

Ele obteve seu doutorado em 1905, mesmo ano em que publicou quatro artigos significativos, introduzindo os conceitos da relatividade especial e a teoria dos fótons da luz.

Albert Einstein e a revolução científica

O trabalho de Albert Einstein em 1905 abalou o mundo da física. Em sua explicação do efeito fotoelétrico, ele introduziu a teoria da luz do fóton. Em seu artigo “Sobre a eletrodinâmica de corpos em movimento”, introduziu os conceitos da relatividade especial.

Einstein passou o resto de sua vida e carreira lidando com as consequências desses conceitos, não somente desenvolvendo a relatividade geral como também questionando o campo da física quântica com base no princípio de que era uma “ação fantasmagórica à distância”.

Além disso, outro de seus artigos de 1905 enfocou uma explicação do movimento browniano, observado quando as partículas parecem se mover aleatoriamente quando suspensas em um líquido ou gás.

Seu uso de métodos estatísticos implicitamente presumia que o líquido ou gás era composto de partículas menores. E, portanto, fornecia evidências em apoio à forma moderna de atomismo.

Você Pode Gostar Também:

Antes disso, a saber, embora o conceito às vezes fosse útil, a maioria dos cientistas via esses átomos como construções matemáticas meramente hipotéticas, em vez de objetos físicos reais.

Einstein na América

Em 1933, Albert Einstein renunciou à cidadania alemã e mudou-se para os Estados Unidos. Lá ele assumiu o cargo de Professor de Física Teórica no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, Nova Jersey. Posteriormente, em 1940, ganhou a cidadania americana.

Ele foi oferecido a primeira presidência de Israel, mas ele recusou, embora tenha ajudado a fundar a Universidade Hebraica de Jerusalém.

Mitos sobre Albert Einstein

O boato começou a circular, mesmo enquanto Albert Einstein estava vivo, de que ele havia reprovado em cursos de matemática quando criança.

Embora seja verdade que Einstein começou a falar tarde – por volta dos 4 anos, de acordo com suas próprias contas – ele nunca foi reprovado em matemática, nem se saiu mal na escola em geral.

O físico foi muito bem em seus cursos de matemática ao longo de sua educação e por um breve período considerou se tornar um matemático.

Entretanto, reconheceu logo no início que seu dom não era em matemática pura, um fato que lamentou ao longo de sua carreira, ao procurar matemáticos mais talentosos para auxiliar nas descrições formais de suas teorias.

Não deixe de ler também – Citações inspiradoras de Einstein e outros estudiosos

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.