Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Afinal, o que é o Simples Nacional?

Saiba o que é o Simples Nacional, regras de enquadramento e obrigações acessórias.

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado previsto no Estatuto Nacional da Microempresa (ME) e da Empresa de Pequeno Porte (EPP), criado para simplificar as questões fiscais.

Classificação

Para ser classificada como ME ou EPP, é necessário que a empresa esteja dentro do limite de faturamento estabelecido, sendo, a ME empresas que faturem até R$ 360 mil e a EPP empresas que faturem de R$ 360 mil até 4,8 milhões.

Unificação dos tributos

O Simples Nacional unifica a arrecadação dos tributos e contribuições, ou seja, em um único documento é possível recolher os seguintes tributos:

IRPJ, CSLL, ISS, IPI, ICMS, Pis e Cofins e CPP.

Enquadramento

Para enquadramento no Simples Nacional, além da receita bruta é considerada a atividade da empresa, através do regulamento do regime é possível consultar quais atividades são permitidas.

Obrigações acessórias

As obrigações acessórias inerentes ao regime simplificado, basicamente são:

 PGDAS-D (Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional – Declaratório)

É um documento de caráter declaratório servindo para o cálculo mensal dos tributos e contribuições que serão recolhidos por meio do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

 Defis (Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais)

É entregue até o dia 31 de março do ano subsequente ao ano calendário e é composta de informações sobre os impostos e contribuições recolhidos, despesas, informações dos colaboradores, entre outras informações pertinentes.

 DIRF (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte)

É a declaração que compõe os recolhimentos obrigatórios relacionados ao Imposto de Renda.

DESTDA (Declaração De Substituição Tributária Diferencial de alíquotas e antecipação)

É responsável por recolher a diferença da alíquota do ICMS/ST (substituição tributária) e entre estados.

SPED

Também terá de entregar algumas obrigações acessórias que fazem parte do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), por exemplo, ECD, EFD, eSocial, entre outras cabíveis.

Observação

É necessário ainda, observar a legislação do estado e/ou município ao qual a empresa está localizada, pois podem ocorrer tributos e/ou declarações que não são abrangidos pelo Simples Nacional.

É importante que o empreendedor entenda as principais características dos regimes tributários, porém, para lidar com seus detalhes, prazos e exceções é indispensável a atuação do contador, profissional este, que poderá auxiliar o empreendedor em várias outras questões.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.