Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

A família Bórgia: resumo e curiosidades!

A família Bórgia: tudo aquilo que você precisa saber

A família Bórgia foi uma das famílias mais influentes, controversas e perigosas do Renascimento, principalmente na região que hoje conhecemos como Itália.

Características da família, principalmente de um de seus membros mais notórios, o papa Alexandre VI, podem aparecer em questões de história geral de vestibulares.

Você pode estudar mais sobre a família Bórgia também através da série “Os Bórgia”, que está disponível em alguns serviços de streaming.

A família Bórgia: Introdução

A família Bórgia exercia uma poderosa soberania sobre a Igreja Católica e sobre os reinos por ela comandados. Além disso, a família, conhecida pelo extenso poder e riqueza, também era muito relevante para o cenário europeu dos séculos XV e XVI.

A família Bórgia: César e Rodrigo

César Bórgia foi um importante nome da política europeia renascentista: e não por acaso ele fazia parte da família Bórgia. César  um líder da guerrilha que agia sob o comando do papa Alexandre VI, seu pai, e uma de suas maiores habilidades era assassinar qualquer pessoa que se comportasse como um adversário da família.

Outro personagem notável da família Bórgia era Rodrigo Bórgia, que posteriormente se tornaria o papa Alexandre VI. O papa era notavelmente corrupto e foi eleito com violência: a família prendeu o seu maior rival, o cardeal Orsini, matou sua família, confiscou seus bens. Por fim, o cardeal seria assassinado por um membro da guerrilha comandada pelos Bórgia.

Com essas ações violentas e com uma grande rede de corrupção, a família Bórgia afirmaria sua força em toda a Península Itálica.

A família Bórgia: Alexandre VI

Na Idade Moderna, o papa era escolhido principalmente de acordo com os interesses das famílias mais poderosas de cada região do que hoje conhecemos como Itália e de cada país europeu que era católico.

No século XV, foi decidido que o cardeal Afonso Bórgia seria eleito papa, assumindo o cargo com o nome de Calisto III.

Durante o seu mandato, de 1455 a 1458, a família Bórgia lutou para fortalecer o seu nome por todos os reinos católicos da Europa, com um destaque especial para aqueles da península itálica. Além da corrupção, uma das principais estratégias usadas pela família era a nomeação de Bórgias em importantes cargos. O sobrinho de Calisto, Rodrigo Bórgia, ganharia um desses cargos e se tornaria um dos cardeais mais influentes da Europa. Rodrigo também exerceu um papel fundamental durante a chamada Inquisição Espanhola, que julgou mais de 30 mil indivíduos entre os anos de 1480 e 1492.

Rodrigo Bórgia possuía uma notável habilidade política. A habilidade seria posteriormente usada para que o cardal conseguisse chegar ao cargo de papa, no ano de 1492, assumindo o nome de Alexandre VI. O papa, sem dúvidas, foi o nome que transformou a família Bórgia em uma das famílias mais famosas e temidas de todos os tempos.

A família Bórgia: Características

Os Bórgia agiam como se fossem donos da fortuna da Igreja e distribuíam terras e dinheiro da instituição católica para comprar aqueles que pudessem agir em nome de seus interesses. Alexandre VI protegia os próprios filhos, nomeando-os para cargos de extrema relevância dentro do cenário europeu. Mesmo com a existência do celibato, o papa era casado e possuía muitas amantes.

A família Bórgia se envolveu em muitas histórias de incesto e de orgias. Além disso, os Bórgia também foram responsáveis por uma centena de assassinatos em toda a Europa.

Lucrécia Bórgia foi uma personagem da família que se tornou muito famosa na história. Filha de Rodrigo Bórgia e Giovanna dei Cattanei, dona de uma rede de casas de prostituição, Lucrécia possuía uma série de amantes, dentre eles o próprio irmão César. Morreu com 39 anos e 11 filhos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.