Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

A criação do Estado de Israel: um resumo para as provas

A criação do Estado de Israel: tudo o que você precisa saber

A criação do Estado de Israel é um tema muito atual até os dias de hoje. Isso porque, mesmo que o Estado tenha sido criado no século XX, diversos conflitos entre árabes e judeus ainda acontecem devido à existência de Israel e à sua dominação.

Dessa maneira, o assunto pode aparecer tanto em provas de história geral como também em provas de atualidades, muitas vezes relacionado à outros tópicos.

Assim, é fundamental que você domine as principais características da formação de Israel para responder questões sobre o tópico com facilidade.

Criação do estado de Israel: Introdução

Com a Primeira Guerra Mundial, a configuração geopolítica em todo planeta sofreu grandes alterações. Porém, as mudanças foram ainda mais sentidas na região do Oriente Médio. Isso porque, o império Otomano, responsável por garantir a união entre as nações muçulmanas, acabou em 1924.

Assim, após a queda do Império, algumas nações conquistaram as suas independências. Outras continuaram dependentes e outras se encontraram no meio de conflitos.

Com o final da Segunda Guerra Mundial, Estados Unidos e Inglaterra, com o apoio da ONU, acreditaram que seria justo dar aos judeus um Estado próprio que esses não possuíam. A justificativa para tal criação seria uma forma de remediar os horrores que os judeus sofreram com o Nazismo.

O território seria então criado no local onde os judeus classificam como Terra Prometida, segundo a sua religião.

Porém, os territórios eram ocupados por árabes, na chamada Palestina. Desde o século XIX existiam pequenas comunidades judaicas na região, mas elas eram minoria. Assim, Palestina, Egito e Síria se posicionaram contra a criação de Israel.

Criação do estado de Israel: A decisão da ONU

Mesmo com fortes ataques da oposição árabe, a criação de Israel foi oficialmente anunciada em maio de 1948, com base em uma decisão da Organização das Nações Unidas (ONU) tomada um ano antes.

A ONU decidiu que o território seria dividido e dois Estados seriam criados: um árabe e um judeu.

Dessa maneira, Israel passa a ser um Estado reconhecido. O país ganha também direitos fundamentais de uma nação. Entre eles, podemos citar:  exercício da cidadania, defesa militar, garantia de direitos fundamentais e legitimidade política.

Criação do estado de Israel: David Ben Gurion

David Ben Gurion assinou a declaração de Independência de Israel no Museu Nacional de Tel Aviv.

Ben Gurion foi o líder judeu que comandou todo o processo da criação do Estado. Assim, com a criação da nação, ele foi eleito o primeiro-ministro da república parlamentarista de Israel.

Criação do estado de Israel: Após a Independência

Israel sofreu ataque dos árabes no dia seguinte da sua independência. Porém, graças ao apoio dos Estados Unidos, Israel constrói um exercito poderoso e vence quase todas as guerras em que se envolve.

Além disso, o Estado ampliou seu território para além do que havia sido determinado pela ONU, invadindo territórios árabes.

Até os dias de hoje diversos conflitos entre o Estado de Israel e a Palestina acontecem na região.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.