Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

3 dicas para ser um estudante mais criativo

Tornar-se um estudante mais criativo pode ajudar você em diversas metas. Afinal, sua habilidade de pensar ‘fora da caixa’ pode ajudar a criar argumentos coerentes mais facilmente. Além disso, auxilia na escrita de redações, em debates, apresentações acadêmicas, etc.

Estimular a criatividade é algo sempre bem-vindo. Vai além da vida como aluno, aliás. Empregos de todos os níveis procuram por candidatos que possam oferecer novas ideias e agregar valor.

Bom, se deseja trabalhar essa habilidade em você, veja a seguir algumas dicas interessantes!

1. Fuja de pré-conceitos

Ter a cabeça fechada para certos temas, considerando-os até tabus, pode deixar com que a criatividade não aconteça. Haverá sempre uma trava na hora de exercê-la em diversos momentos acadêmicos, assim como da vida de modo geral.

A melhor saída para não ser um estudante cheio de pré-conceitos é o conhecimento. Busque se inteirar daquilo que não gosta, não aceita ou simplesmente não conhece. Só assim você terá recursos para desenvolver pensamento crítico sobre aquilo e não apenas julgar.

2. Conheça multiculturas

Outro ponto forte de quem tem a criatividade aflorada é a simpatia às variadas manifestações culturais. Podem ser do Brasil e do mundo, não há limites. Conhecer o que há ‘do outro lado’ do muro trará a você uma capacidade incrível de ter ideias diferenciadas, argumentos lógicos e históricos.

Estudantes imersos a múltiplas culturas conseguem fazer redações muito mais ricas, por exemplo. Além disso, se dão muito bem na hora de realizar trabalhos no campo de humanidades.

3. Trabalhe a mente e o corpo

A criatividade faz parte de um campo neural de nosso cérebro e que precisa ser estimulada para se fortalecer ao longo da vida. Primeiramente, então, invista em atividades que trabalhem esse seu potencial. Fazer palavras cruzadas, ler, escrever, tocar um instrumento, se divertir com jogos de tabuleiro ou então pintar são exemplos do que você pode fazer.

Entretanto, além de alimentar a cabeça, dê ao corpo o que ele precisa para oxigenar melhor o seu cérebro. Exercícios físicos ajudam imensamente nessa estratégia. Portanto, não deixe de inserir em sua rotina a prática de atividades ao ar livre ou na própria academia.

Leia também – A importância da criatividade no empreendedorismo

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.