Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

3 pilares essenciais do estudo para concursos públicos

Você que é concurseiro, já se perguntou se está estudando da maneira certa? Sua dedicação está trazendo os resultados esperados?

É normal parar para pensar nisso, afinal, às vezes nos falta referência do que estudar, das melhores estratégias, etc.

Para dar uma ajudinha, resolvemos compilar aqui três pilares principais dos estudos para concursos públicos. Lembrando que eles são cronológicos, ou seja, devem ser seguidos um a um conforme iremos elencar para fazer sentido para você, ok?

Conheça a seguir!

1 – Estudo dirigido

Essa é a primeira fase do estudo para concursos públicos, geralmente, a que dá mais ansiedade e gera dúvidas nos iniciantes.

Afinal, por onde começar? Quais materiais utilizar? O que estudar e por quanto tempo?

Esse estudo pode ocorrer por vídeo-aulas – disponíveis na internet ou de cursinhos, por exemplo. Também pode ser realizado por meio de PDFs, livros físicos e e-books.

O estudo dirigido propriamente dito se divide em duas partes.

  • Estudo passivo – Quando você está consumindo conteúdos a partir de qualquer plataforma. É a hora de receber os materiais e não se envolver de fato.
  • Estudo ativo – Quando você está produzindo informações relacionadas com os conteúdos que consumiu. Por exemplo grifar os textos, cria anotações e mapas mentais, faz resumos, exercícios, responde questões, tira dúvidas, etc.

Ambas as partes são importantes para estudar e obter bons resultados. São complementares.

2 – Resolução de questões

Após consumir conteúdos e trabalhar ativamente neles, você deve buscar questões para responder. A resolução de questões, sobretudo as que são relacionadas à banca organizadora do concurso que irá fazer,  é a melhor forma de testar conhecimentos.

Nesse sentido, no seu cronograma de estudos você precisa incluir dias para responder questões – quanto mais melhor. Isso deve ser feito todo dia, sempre que você terminar de estudar determinado assunto.

Quando a rotina de estudo para concursos não conta com a resolução de questões pode falhar gravemente. Sem essa etapa você não descobrirá em que nível está e nem como são cobrados os temas no certame que irá prestar.

3 – Revisão

As revisões nascem a partir do estudo ativo, sobre o qual falamos no tópico sobre estudo dirigido. Os materiais produzidos variam de acordo com o que você que vai ajudar a se lembrar dos conteúdos.

O maior erro dos concurseiros é assistir a aulas e ler textos, mas não fazer nada enquanto isso é feito. Quando terminam de estudar não possuem nada em mãos para revisar, nenhuma anotação ou esquema qualquer.

Por isso, dedique-se a anotar todas as informações importantes, utilize o marca texto para grifar palavras e frases-chave, crie cartões de revisão, etc.

Leia também – Dicas para usar flashcards no estudo para concursos

E então, você acha que esses pilares se encaixariam no seu estudo para concursos?  Conte para a gente como é a sua preparação!

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.