Veja quem pode receber R$ 1 mil no Caixa Tem nesta sexta-feira, 26

Veja quem pode receber R$ 1 mil no Caixa Tem nesta sexta-feira, 26

Nem todo mundo sabe, mas alguns brasileiros podem receber R$ 1 mil no Caixa Tem nesta sexta-feira (26). Veja como

Normalmente, a sexta-feira já costuma ser considerada como um dos dias mais queridos por boa parte dos trabalhadores brasileiros. Mas esta sexta-feira (26) vem tendo um sabor ainda mais especial para uma parcela da população. Isso porque eles podem receber mais de R$1 mil dentro do sistema do Caixa Tem.

O Caixa Tem é um aplicativo desenvolvido pela Caixa Econômica Federal, normalmente utilizado para o recebimento de benefícios sociais do governo federal. Neste mês de abril, por exemplo, estima-se que milhões de brasileiros poderão receber o saldo em suas contas.

Quem pode receber R$ 1 mil no Caixa Tem

O valor de R$ 1 mil liberado dentro do sistema do Caixa Tem é voltado para os usuários do programa Bolsa Família. De acordo com informações do Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, este é maior benefício social do Brasil. Mais de 20 milhões de pessoas fazem parte da sua folha de pagamentos.

Mas nem todas essas pessoas podem receber mais de R$ 1 mil dentro do sistema do Caixa Tem. O governo federal explica que os valores do Bolsa Família partem sempre de uma base de R$ 600 por família. Mas este valor pode ser elevado a depender da quantidade de adicionais a que cada família tem direito.

E é justamente neste ponto que o valor pago no Caixa Tem pode ultrapassar a marca de R$ 1 mil. Abaixo, você pode conferir o calendário detalhado de pagamentos de adicionais para este mês de abril:

  • Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por pessoa da família;
  • Benefício Complementar (BCO): valor adicional para garantir um total mínimo de R$ 600 por família;
  • Benefício Primeira Infância (BPI): acréscimo de R$ 150 por criança de 0 a 7 anos;
  • Benefício Variável Familiar (BVF): acréscimo de R$ 50 para gestantes e crianças de 7 a 18 anos;
  • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): acréscimo de R$ 50 por membro da família com até sete meses de idade (nutriz);
  • Benefício Extraordinário de Transição (BET): pago em casos específicos para garantir valores anteriores ao programa Auxílio Brasil até maio de 2025.
Veja quem pode receber R$ 1 mil no Caixa Tem nesta sexta-feira, 26
Bolsa Família pode ultrapassar R$ 1 mil no Caixa Tem. Imagem: Reprodução

Auxílio-gás

Para além da questão dos adicionais, cabe também lembrar dos repasses do Auxílio-gás nacional. Neste mês de abril, o governo federal está liberando R$ 102 relativos a este benefício. Note que ao menos 5 milhões de pessoas que fazem parte do Bolsa Família também podem receber o Auxílio-gás.

Os dois benefícios, aliás, são pagos em uma mesma conta e podem ser movimentados dentro do sistema do Caixa Tem. Assim, o valor do Auxílio-gás nacional pode ser adicionado ao valor do Bolsa Família, o que pode aumentar as chances de o valor ultrapassar os R$ 1 mil.

Como movimentar pelo Caixa Tem

Para movimentar os R$ 1 mil através do Caixa Tem, não é preciso sair de casa. Através do próprio app, é possível pagar contas, transferir saldos para outros bancos, fazer um pix e até mesmo gerar um código para saques em caixas eletrônicos, casas lotéricas e correspondentes Caixa Aqui.

Mas se preferir, o cidadão pode movimentar o saldo através dos cartões do Bolsa Família e do Auxílio Brasil. Embora sejam antigos, tais dispositivos não perderam a validade, e podem ser usados, desde que estejam em um bom estado de conservação.

Como solicitar R$ 1 mil 

De acordo com o governo federal, não existe uma maneira de solicitar o saldo do Caixa Tem. Os valores são pagos de maneira automática para os cidadãos que se encaixam nas regras do programa. Para fazer parte do Bolsa Família, por exemplo, é preciso:

  • Ter uma conta ativa e atualizada no sistema do Cadúnico;
  • Ter uma renda per capita de até R$ 218.

Já para fazer parte do Auxílio-gás nacional é preciso:

  • Ter uma conta ativa e atualizada no sistema do Cadúnico;
  • Ter uma renda per capita de até meio salário mínimo;
  • Residir com ao menos uma pessoa que faça parte do Benefício de Prestação Continuada (BPC), do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.