URGENTE: Governo decide adiar o Enem dos Concursos em todo o país

URGENTE: Governo decide adiar o Enem dos Concursos em todo o país

Por meio de coletiva de imprensa, ministros do governo devem confirmar que prova do Enem dos Concursos será adiada em todo o país

Quem se programou para realizar a prova do Concurso Nacional Unificado (CNU) neste domingo (5), vai ter que refazer os planos. Por meio de uma coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira (3), o governo federal deverá confirmar que vai adiar o exame em todas as cidades do país. 

O motivo da decisão tem relação com as fortes chuvas que assolam o estado do Rio Grande do Sul. Desde o início da semana, várias cidades gaúchas sofrem com a cheia de rios. Já são mais de 30 mortes confirmadas, além de dezenas de desaparecimentos e milhões de pessoas atingidas de alguma forma pelo evento climático. 

Inicialmente, a ideia do governo federal era adiar o Concurso Nacional Unificado apenas no estado do Rio Grande do Sul. Mas depois de uma longa reunião, ficou definido que o melhor a se fazer era adiar a prova em todo o país. Alguns membros do governo argumentaram que um adiamento apenas em um estado da confederação poderia levar a uma excessiva judicialização da prova. 

Uma entrevista coletiva está marcada pelo Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos. O anúncio oficial do adiamento da prova em todo o país está marcado para às 15h, e poderá ser acompanhado por qualquer cidadão através do YouTube oficial do ministério.

URGENTE: Governo decide adiar o Enem dos Concursos em todo o país, diz TV
Ministra da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, Esther Dweck. Imagem: Valter Campanato/ Agência Brasil

Primeiro anúncio sobre CNU

Ainda no final da noite da quinta-feira (2), o Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos lançou uma nota confirmando a realização do exame mesmo para o estado do Rio Grande do Sul. A nota, no entanto, caiu como uma bomba nas redes sociais.

O governo federal passou a ser alvo de críticas até mesmo por parte de membros de partidos aliados. O ministro da Secretaria de Comunicação Social,  Paulo Pimenta foi perguntado sobre esta situação na manhã desta sexta-feira (3).

“No decorrer da manhã, vamos nos debruçar sobre isso. O compromisso do governo é que ninguém seja prejudicado. Ninguém pode deixar de participar do concurso porque está numa cidade em situação de emergência ou está numa cidade onde o bloqueio impede o acesso ao local da prova”, disse o ministro.

“Muitas delas já se deslocaram, já estão na cidade onde vai acontecer a prova. As provas já estão nos estados. Existe toda uma logística de distribuição. Portanto, é uma decisão que envolve vários aspectos. Mas a garantia é que ninguém no estado do Rio Grande do Sul será prejudicado ou impedido de participar do concurso. Se não puder fazer a prova no domingo, vamos ter que construir uma alternativa”, completou.

Situação no Rio Grande do Sul

Segundo o governo do estado do Rio Grande do Sul, milhares de pessoas estão neste momento sem energia elétrica ou internet. Ainda não é possível cravar um número exato, mas milhares de pessoas perderam tudo por causa da força das cheias que se avolumam pelo estado.

Para além disso, vale lembrar que as previsões do tempo para a região não são otimistas. De acordo com projeções da Agência Nacional de Meteorologia (Inmet) e do portal do Climatempo, a tendência é de mais chuva pelos próximos dias, inclusive para a data da realização do CNU.

“É muito delicado. Como são vários concursos, você imagina o seguinte: as provas já estão nos estados, vão para o local de prova. Você já sabe, em cada sala de aula, quem são as pessoas que vão fazer a prova e para qual concurso elas vão fazer. Então, numa sala de aula, tem diversas provas diferentes. Esse pacote já sai pronto de Brasília. Ele vai chegar lá na sala de aula. Você imaginar mexer numa logística dessa dimensão, com dificuldade de acesso como estamos, é muito difícil.”

*esta matéria está em atualização

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.