Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

5G: todo Brasil deve ter até 2029

Você já deve ter ouvido falar do 5G, certo? A rede que promete um conectividade mais ampla, em menor tempo e uma conexão simultânea com um número maior de pessoas. Um plus que chama atenção é que pode chegar a 100X mais rápida que o 4G. Já imaginou tudo isso?

Leia também: Inflação pode atingir 10% e alta do PIB pode ficar menor que 1%

No Brasil, o sistema deve chegar por completo apenas em 2029, de acordo com informações repassadas em audiência pública na Câmara dos Deputados. As declarações foram dadas por pessoas ligadas ao governo e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A medida está garantida também no leilão do 5G, já finalizado pelo governo federal, com 10 empresas com algum lote. “Todas as sedes municipais do Brasil terão 5G. Isso será escalonado até 2029. Em 1.174 municípios com mais de 30 mil habitantes teremos pelo menos três prestadoras. E nos 4.396 municípios com menos de 30 mil habitantes teremos pelo menos uma operadora. Além disso, teremos 1,7 mil localidades com 5G”, declarou Nilo Pasquali, superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel.

O leilão contou  com R$ 4,8 bilhões de arrecadação para o governo e outros R$ 42,2 bilhões previstos em contrapartida na forma de investimentos – totalizando R$ 47,2 bilhões. O leilão foi finalizado ainda no início do mês.

Implementação do 5G deve começar pelas capitai

A expectativa é que a implementação do 5G obedeça um calendário já estabelecido, começando capitais até julho de 2022 e até julho de 2025 para as  cidades com mais de 500 mil habitantes.

Municipios com mais de 200 mil habitantes devem ter a tecnologia até julho de 2026, seguido daqueles com mais de 100 mil e 30 mil habitante com data de julho de 2027 e junho de 2029, respectivamente.

Com a previsão final, que todo o Brasil conte com a tecnologia até dezembro de 2029 – cerca de 8 anos para implementação total.

As empresas ainda destacaram na audiência a necessidade de colaboração do setor público.

“Tudo isso que a gente mencionou, de cobertura e atendimento de compromissos, depende basicamente de antenas. Ou seja, você tem hoje uma quantidade de antenas para atender todo o 3G e o 4G e será necessário de cinco a dez vezes mais antenas [para o 5G]. E para instalação dessas antenas é necessária uma agilidade muito grande dos municípios para que licenciem essas estações novas que vão existir no 5G”, declarou José Bicalho, diretor de Regulação e Autorregulação da Conexis Brasil Digital – representante de uma das operadoras de telefonia.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.