Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

São Paulo registra mais de 5 milhões excluídos de auxílios do Governo

De acordo com as informações oficiais, mais de 5 milhões de paulistanos deixaram de receber algum auxílio do Governo no último mês

O Governo Federal começou na última semana os pagamentos do seu mais novo Auxílio Brasil. Este é o programa que está substituindo o antigo Bolsa Família. Na prática, esse projeto está servindo para substituir também o Auxílio Emergencial, que chegou ao fim no final do último mês de novembro.

A grande questão é que com essa manobra, estima-se que milhões de pessoas tenham perdido os seus benefícios. E isso considerando apenas a virada entre os meses de outubro e novembro. Pelo menos é isso o que se sabe. De acordo com levantamento da Rede Brasileira de Renda Básica, cerca de 25 milhões passaram por esse problema.

E a maior fatia desses brasileiros se encontra no estado de São Paulo. Até por conta de sua população, essa é a unidade da federação com mais pessoas que ficaram órfãs de benefícios sociais do Governo Federal. Nós estamos falando aqui de algo em torno de 5,6 milhões de cidadãos que ficaram sem nada.

Ainda de acordo com a Rede, outros dois estados tiveram um número considerável de excluídos. Nós estamos falando do Rio de Janeiro, com cerca de 2,5 milhões e também de Minas Gerais, que registrou cerca de 2,4 milhões de pessoas que estavam recebendo alguma coisa em outubro e que não estão pegando mais nada em novembro.

A perda do benefício, no entanto, não foi uma exclusividade desses estados. Todas as unidades da federação registraram este mesmo problema. Isso porque o Auxílio Emergencial acabou mesmo para todo mundo. Sem a prorrogação, quem estava no projeto acabou ficando sem nada agora.

Nem Auxílio Brasil é opção

Para essas pessoas que deixaram o Auxílio Emergencial, o novo Bolsa Família não é uma opção. Pelo menos não neste primeiro momento. E quem está dizendo isso é o próprio Governo Federal. Eles garantem que não há mais vagas. É o que se sabe.

Para este primeiro pagamento, que está acontecendo em novembro, apenas os usuários do antigo Bolsa Família é que poderão receber o novo benefício. Qualquer mudança neste sentido só deve acontecer a partir de dezembro.

PEC dos Precatórios pode mudar isso

De acordo com o Governo Federal, as pessoas que querem entrar no Auxílio Brasil precisam torcer pela aprovação da PEC dos Precatórios. O texto já passou pela Câmara Federal e agora segue para o Senado.

O Governo alega que se a aprovação acontecer por lá também, então eles irão poder pagar o Auxílio de R$ 400 para 17 milhões de pessoas. Críticos dizem que o Planalto só quer aprovar a PEC para conseguir liberar mais dinheiro para a sua base aliada no Congresso. O poder executivo nega

Quem não recebe

Desde agora, já se sabe que quem não faz parte do Cadúnico não vai receber o Auxílio Brasil. Obviamente é preciso destacar que apenas uma pessoa da família precisa se cadastrar nesta lista.

Então quem não está no Cadúnico, pode começar a providenciar essa entrada. De acordo com o Governo Federal, quem não conseguir entrar no programa em dezembro vai poder continuar tentando nos meses seguintes.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.