Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

RS sanciona auxílio para profissionais do esporte. Veja como solicitar

De acordo com as informações do Governo do estado, cerca de R$ 16,1 milhões serão usados no pagamento deste auxílio

O Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leitte (PSDB) aprovou nesta quarta-feira (30) a criação de um Auxílio Emergencial. Desta vez, o foco do benefício está nos trabalhadores que atuam nas áreas do esporte e da cultura. Ainda de acordo com o Governo, a ideia é gastar cerca de R$ 16,1 milhões com esses pagamentos em questão.

O Governo explicou ainda que os repasses desse dinheiro acontecem a partir de uma espécie de parceria entre empresas e municípios. “Tudo o que queremos é uma população saudável e feliz, e cultura e esporte são determinantes para isso”, disse o Governador no lançamento do programa.

“Por sua própria natureza, as atividades de cultura e de esporte acabam gerando mais aglomeração e, por isso, foram duramente afetadas pela pandemia. O Governo do Estado se coloca ao lado da população gaúcha e trabalhamos para que possamos o mais rapidamente possível liberar todas as atividades e deixar a população sem medo de circular, conforme avança a vacinação”, seguiu ele.

De acordo com as informações oficiais, cerca de R$ 10 milhões irão para os trabalhadores da cultura. O Governo vai lançar uma espécie de edital para a abertura das inscrições nos próximos dias. Além disso, eles também irão aceitar propostas de municípios que tenham interesse em aderir ao projeto. 

No caso dos profissionais do esporte, o Auxílio Emergencial será no valor de R$ 800. A expectativa é que cerca de 7,7 mil profissionais da área recebam o dinheiro em parcela única. Em tese, a Secretaria de esporte entra com R$ 600 e a Prefeitura da cidade entra com R$ 200. O pagamento vai acontecer em parcela única. 

Auxílio para o esporte

Caso alguma das Prefeituras do Rio Grande do Sul tenha interesse e entrar no programa, precisa fazer uma espécie de cadastro no site oficial do projeto. Ele só vai estar disponível depois da publicação do benefício no Diário Oficial do Estado.

Os profissionais que trabalham com educação física precisam procurar a Prefeitura da cidade para fazer essa inscrição. Neste caso, é preciso preencher uma documentação. Além disso, é preciso comprovar ter cadastro ativo no Conselho Regional de Educação Física.

Há uma contrapartida. Esse profissional precisa trabalhar em serviço comunitário no município por, no mínimo, 20 horas. “O fato de haver uma contrapartida também ajuda a elevar a autoestima, uma vez que eles trabalharão para receber o benefício”, disse Danrlei de Deus, que é Secretário de Esporte e Lazer do RS.

Estados

Assim como o Rio Grande do Sul, vários estados estão criando os seus próprios auxílios para a população mais humilde neste momento. E o foco entre eles parece ser bem semelhante. Pelo menos é o que se vê até aqui.

Em entrevistas recentes, o Presidente Jair Bolsonaro criticou os governos e prefeituras que estão pagando esses benefícios neste momento. Na opinião dele, isso acabaria transformando as pessoas em cidadãos dependentes do estado.

No entanto, o próprio Governo Federal tem um Auxílio Emergencial para chamar de seu. E de acordo com informações de bastidores, o programa deve passar por uma prorrogação de dois a três meses. E o próprio Bolsonaro deve fazer esse anúncio a qualquer momento. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.