Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Restam R$ 45 bilhões para pagamento em parcelas do auxílio emergencial, diz secretário

Adolfo Sachsida, secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, afirmou nesta terça-feira (17) que o governo ainda conta com R$ 45 bilhões que serão pagos em parcelas do auxílio emergencial. O programa é pago para trabalhadores informais, autônomos, desempregados e microempreendedores individuais (MEIs).

“Isso nos dá muita convicção de que a economia terá a necessária tração para fechar 2020 e entrará bem em 2021. Passo a passo iremos caminhar com um crescimento cada vez maior e mais sustentável”, opinou ele. De acordo com Sachsida, o valor foi somado ao poupança do auxílio emergencial pelas famílias e potencial de saques do FGTS e poderá representar cerca de R$ 110 bilhões que circularão na economia brasileira. “É um volume expressivo de recursos de hoje até janeiro”, disse ele.

O secretário do Ministério da Economia não informou qual é a solução do governo sobre o fim do auxílio emergencial. Ele não citou a criação de um novo programa social – é espero que o governo lance o Renda Cidadã em 2021. O pagamento do auxílio emergencial será finalizado em dezembro de 2020.

“Questões sobre auxílio emergencial e Bolsa Família são decisões que cabem ao presidente da República”, afirmou, se referindo a Jair Bolsonaro. “Acho que o crédito também é um caminho. Toda a literatura mostra a importância dos canais de crédito para a retomada econômica”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.