Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Redução do auxílio para R$300 piora renda e mais pessoas entram na pobreza

Nesta quarta-feira (02), foram apresentados cálculos do economista Daniel Duque, pesquisador da área de Economia Aplicada do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), que mostram o peso da redução do auxílio emergencial na renda de muitos beneficiários.

De acordo com a pesquisa, o número de brasileiros em situação de pobreza avançou em mais de 8,6 milhões de agosto para setembro, enquanto a população que vive em situação de miséria aumentou em mais de quatro milhões.

Em seu estudo, Duque considerou as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) de outubro, divulgada na última terça-feira (01) pelo IBGE. “O pior momento vai ser em janeiro (de 2021)”, afirmou o pesquisador.

De acordo com os números pesquisados por Daniel Duque, a parte da população que vive em situação de miséria avançou de 5,171 milhões em agosto, para 9,251 milhões em setembro. A proporção da população brasileira vivendo em extrema pobreza  saltou de 2,4% para 4,4%. Já a proporção de brasileiros vivendo na pobreza subiu de 18,3%, em agosto, para 22,4% em setembro.

Ainda, dados da Pnad Covid do mês de outubro  apontaram que os 10% de brasileiros mais pobres tinham renda domiciliar per capita de apenas R$ 31,69 por mês no período, excluindo o auxílio emergencial.

Bolsonaro diz que não é possível perpetuar auxílio emergencial

Na última terça-feira (01), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não será possível perpetuar os benefícios concedidos à população em razão da pandemia do coronavírus.

“Temos internamente os nossos problemas. Ajudamos o povo do Brasil com alguns projetos por ocasião da pandemia. Alguns querem perpetuar tais benefícios. Ninguém vive dessa forma”, disse o presidente durante um discurso ao visitar obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, em Foz do Iguaçu.

“Temos que ter a coragem para tomar decisões. Pior do que uma decisão até mesmo mal tomada é uma indecisão. Nós temos que decidir. Nós temos que operar pelo nosso povo, pelo nosso país”, acrescentou.

Durante uma conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, na última semana, Bolsonaro não descartou uma nova prorrogação do auxílio emergencial.

Auxílio prorrogado até dezembro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por quatro meses no valor de R$ 300. A extensão do auxílio foi oficializada por meio de medida provisória e terá que ser aprovada por deputados e senadores no Congresso Nacional.

“Não é um valor o suficiente muitas vezes para todas as necessidades, mas basicamente atende. O valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do valor do Bolsa Família. Então, decidimos aqui, até atendendo a economia em cima da responsabilidade fiscal, fixá-lo em R$ 300”, disse Bolsonaro.

Neste ano, o Executivo depositou cinco parcelas de R$ 600 para os beneficiários do auxílio, visando ajudar os brasileiros de baixa renda, trabalhadores informais, MEIs, autônomos e desempregados.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
11 Comentários
  1. Simone Aparecida Braga Diz

    O que o presidente e seu assessores não quer, é devolver parte do dinheiro que é nosso! Este “auxilio ” nada mais é que nosso próprio dinheiro! Oque não é justo é um servidor que o povo elegeu, receber exorbitantemente acima de um servidor comum,enquanto os que o elegeu,na miséria e ainda pior, sem ser ouvido!

  2. Lucineide Diz

    Lucineide sou altonima tenho 51 anos não tenho condições de trabalhar pós estou com um probleminha na perna sinto muito dor moro de aluguel com o fim do alcilio não sei oq fazer meu deus tem misericórdia de Deus

  3. Lucineide. Diz

    Meu nome e lucineide tenho 51 anos de idade fui despencada do trabalho como diarista . Não tenho reda neunha paga 500 reais de aluguel fora água e luz estou desempregada tenho um problema de do nas perna tô recebendo o alcilio emergencial dependo desse dinheiro não sei oq fazer pra come e paga aluguel de não MS vai proroga o alcilio emergencial preciso muito porfavou tenha piedade de nós presedente obrigada qui Deus abençoe

  4. Fernanda Diz

    Agente que pobre que paga o pato com essa miséria que o governo está dando quem mãe solteira com esse valor de 600 não dar .quem paga aluguel , conta de água ,luz ,comida não dar .eles acham que é muito ,agora vem com 300 , agora o pobre vai morre de fome . só Deus na causa .

  5. Ederaldo Diz

    Eu tenho as minhas dúvidas no Presidente da caixa econômica Federal eu acho que a LAVA JATO JUNTO COM O MINISTÉRIO PUBLICO DEVERIA INVESTIGAR ESSE PEDRO GUIMARÃES ELE ESTÁ MUITO QUIETO VCS NÃO ACHAM , TEM MUITO DINHEIRO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL EM JOGO , DINHEIRO QUE É DO POVO E A CAIXA FICA CANCELANDO OS AUXILIOS SERÁ QUE ELES SÃO DEVOLVIDOS AOS COFRES PÚBLICOS SERÁ? QUE ESTIVER COM SEUS AUXÍLIOS CANCELADOS VÃO A CAIXA PARA SABER O MOTIVO TEM MUITOS FUNCIONÁRIOS DA CAIXA DESVIANDO O AUXILIO JÁ FOI PEGO UMA PORRADA FUNCIONÁRIOS PEQUENOS VCS IMAGINAM O PRESIDENTE DA CAIXA O QUANTO ELE ESTÁ ARRUMANDO COM ESSE CALENDÁRIO MALUCO A DATAPREV ENVIA PARA A CAIXA TODO O DINHEIRO DO AUXÍLIO E ESSE DINHEIRO VCS ACHAM QUE ELE FICA PARADO NO BANCO FICA NADA ELE FICA RENDENDO JUROS EM ALGUMA APLICAÇÃO RÁPIDA VCS IMAGINAM BILHÕES DEPOSITADOS EM UMA APLICAÇÃO RÁPIDA O QUANTO RENDE PARS GERENTES ATE CHEGAR NO PRESIDENTE DA CAIXA PAREM E PENSEM TODOS OS BENEFICIARIOS DO AUXÍLIO EMERGENCIAL TCHAU A TODOS OLHO NELES

  6. Ana Cardoso Diz

    Esse auxílio é pouco mas dá para comprar alguns itens da alimentação! Por causa da minha idade não consigo emprego nem sequer de serviços gerais.O que fazer se acabar essa ajuda do governo? Como pagar luz e alimentação? 😱😱😱😱😱😱😲😲😲

  7. Carlos Afonso Rosa Diz

    Eu tenho 58 anos tive que fazer cirurgia e sou autônomo não tenho nenhuma renda, não tenho casa e tô precisando muito desse auxílio, pois estou sem condições de trabalhar

  8. Vilma Januário da cunha Diz

    Pior é aqueles que além de desempregados não recebem nada do governo ,nem mesmo auxílio ,assim como eu , estão achando que a maioria do povo acima de 50 anos estão aposentados ,e nem emprego por causa dessa palhaçada toda a gente consegue arrumar !! Se liga governo o povo pede socorro

  9. Maria Aurilene barreto Diz

    E o povo so na sofrencia…Governo horroroso!!

  10. NANCI MARQUE Diz

    A PANDEMIA SE DÁ MUITO A FALTA DE ALIMENTAÇÃO ADEQUADA QUE O BRASILEIRO NÃO TEM , A MISÉRIA QUEM CRIOU FOI NA GESTÃO DE TEMER E BOLSONARO E GUEDES, MEXEU BOLSO DO POVO BRASILEIRO E ESSES POLITICOS FDP ESTÃO SE SUSTENTANDO AS NOSSAS CUSTAS, MAIS UMA RAZÃO .
    SE O PROPRIO PRESIDENTE NÃO ENXERGA ISSO QUE DIRÁ NÓS ??????????????? O QUE FIZERAM ATÉ AGORA REFORMA PARA MARCAR OUTRA REFORMA , PARA ACABAR POPULAÇÃO E OS MAIORES SONEGADORES IMPOSTOS E ABUSOS DA INFLAÇÃO SÃO BANQUEIROS E EMPRESARIOS E O BRASIL ESTÁ NAS MÃOS DELES, PORQUE ISSO???????
    PRECISAMOS UM DOCENTE DE MUITA GARRA LEVANTE ESTE PAIS E FAÇA ANDAR E POVO TAMBÉM COLOCA DINHEIRO NA M]AO DO POVO ISSO PRECISA UMA ENGRENAGEM DEPENDE DA OUTRA , SÓ QUE NO BRASIL ESTÁ TUBO DE CABEÇA PARA BAIXO .
    ISSO FORÇA DO QUERER DO PODER , MAS NÃO DE FAZER NADA .
    NESTE PAIS SÓ POLITICA E NADA MAIS , ASSALTOS, MATANÇA,FALTA EUTARQUIA GENERALIZADA.

  11. Noemia Dá Silva Cardoso Diz

    Não sei o que fazer.. nunca trabalhei de carteira assinada tenho 43 anos porém e tenho epilepsia desde 2anos de idade o que fazer? Se o presidente Jair Bolsonaro não quer prorrogar o auxílio? Nem os biscates posso fazer.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.