Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Pix: uma inovação segura, prática e eficiente

O Pix é uma inovação segura, prática e eficiente. Confira mais informações sobre o funcionamento e a segurança da ferramenta do BC!

Conforme informações do Banco Central, o Pix é uma inovação segura, prática e eficiente. Sendo assim, para realizar um pagamento através do Pix, o cliente pode ler um QR Code com a câmera do seu aparelho smartphone na opção de fazer um Pix no aplicativo da sua instituição financeira. 

Banco Central: o Pix é uma inovação segura, prática e eficiente

Além disso, o Banco Central reforça que o Pix é um meio de pagamento, assim como boleto, TED, DOC, transferências etc. Entretanto, a diferença é que o Pix permite que qualquer tipo de transferência e de pagamento seja realizada em qualquer dia, incluindo dias não úteis, e em qualquer momento, o que não ocorre com os demais meios de pagamento, por isso, o Pix é um diferencial.

 A chave representa o endereço da sua conta no Pix

Conforme informa o Banco Central, a chave representa o endereço da sua conta no Pix. Os quatro tipos de chaves Pix que você pode utilizar são: CPF ou CNPJ, endereço de e-mail, número do celular ou chave aleatória. 

O BC informa que a chave vincula uma dessas informações básicas às informações completas que identificam a conta transacional do cliente. Além disso, o Banco Central ressalta que a chave aleatória é uma forma de o cliente receber um Pix sem precisar informar quaisquer dados pessoais ao pagador, por isso, pode ser viável para situações específicas.

A chave aleatória é um código único 

A chave aleatória é um código único, de 32 caracteres com letras e símbolos, gerado aleatoriamente pelo Banco Central e atrelado a uma única conta. Conforme informa o BC, essa opção foi criada principalmente para ser utilizada com QR codes gerados por meio do aplicativo de sua instituição.

Medidas do BC para aumentar a segurança do Pix

Devido ao elevado volume de golpes em nome da ferramenta, o BC alterou as regras do Pix, visando a maior segurança dos usuários, bem como, das instituições participantes. Assim sendo, as instituições na prestação de serviços de pagamento, devem estabelecer:

Limite máximo de R$1.000,00 (mil reais), por conta de depósitos ou de pagamento pré-paga, para o valor total das transações de pagamento realizadas no âmbito de um mesmo arranjo de pagamento no período das vinte horas às seis horas entre clientes pessoas naturais distintas, exceto empresários individuais, conforme informação oficial do Banco Central do Brasil.

O BC ressalta que a segurança do Pix é uma prioridade da instituição, por isso, várias medidas estão em andamento, ainda que o BC não se responsabilize diretamente por golpes aplicados em nome da ferramenta. 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.