Perigos por trás das dietas restritivas: Conheça quais são!

Infelizmente, os perigos por trás das dietas restritivas podem ser silenciosos e mascarados muitas vezes. Por exemplo, na internet, você pode encontrar sites que descrevem cardápios extremamente restritivos, com uma baixíssima ingestão calórica e com opções de pratos bem duvidosos – como trocar o café da manhã por um “chá”.

A falta de discernimento de algumas pessoas, e até mesmo o desejo ardente por emagrecer, podem colocá-las em risco. Por isso, buscamos fortalecer alguns pontos de conscientização importantes quando o assunto é dieta restritiva feita sem recomendação profissional. Acompanhe!

Conheça os perigos por trás das dietas restritivas

É claro que, em alguns casos, o nutricionista poderá prescrever certas restrições para o seu paciente. No entanto, quando mencionamos os perigos por trás das dietas restritivas, nos referimos às dietas que são relacionadas à redução excessiva de calorias e que são feitas por conta própria, ou seja, sem que um profissional da saúde oriente o paciente.

É o caso de uma pessoa simplesmente resolver cortar todo e qualquer tipo de carboidrato da sua alimentação, crendo que é isso que fará ela emagrecer. Porém, essa ação pode fazer com que ela desequilibre o consumo de nutrientes essenciais para a sua saúde, colocando o bem-estar em risco.

Sendo assim, é sobre essas dietas restritivas que estamos falando, e não sobre as que são prescritas por profissionais competentes, ok?

Dito isso, sigamos para a nossa lista dos perigos por trás das dietas restritivas:

1. Risco de sofrer com pressão baixa

A nossa alimentação tem a função de manter o nosso corpo saudável, energizado, forte e protegido contra os males externos, como vírus e bactérias. Afinal, é por meio da alimentação que nutrimos o sistema imunológico, nossos órgãos e tecidos, etc.

Da mesma forma, a alimentação também ajuda a regular a pressão arterial. Se estivermos muito tempo sem comer, com o propósito de emagrecer, por exemplo, podemos sofrer com alterações na pressão sanguínea, chegando a passar mal.

Agora, imagine uma queda brusca de pressão enquanto você dirige um veículo? Pode ser ainda mais arriscado!

2. Risco de hipoglicemia

A hipoglicemia também pode acontecer, sendo perigosa em algumas situações. Trata-se de uma queda no nível de açúcar no sangue, que causa tontura, mal-estar e até mesmo desmaio.

Sendo assim, esse é mais um dos perigos por trás das dietas restritivas! Fique atento!

3. Anemia e outros problemas relacionados à nutrição

Cortar alimentos do cardápio levando em consideração apenas as calorias é um grande “tiro no pé”. Afinal, cada alimento possui uma quantidade de vitaminas, minerais e nutrientes diversos, que são essenciais para o corpo.

Assim sendo, se apenas cortamos os alimentos do nosso cardápio, podemos estar ocasionando déficits nutricionais para o organismo. Logo, podemos desenvolver doenças perigosas, como a anemia, por exemplo.

As dietas devem ser feitas sob orientação do nutricionista

As dietas para emagrecimento não devem ser feitas sem acompanhamento profissional. O ideal é conversar com um nutricionista para não cometer o equívoco de cair nos perigos por trás das dietas restritivas.

Cuide-se e sempre respeite os limites do seu corpo!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.