Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Os Templários: tudo o que você precisa saber sobre a Ordem do Templo

Os Templários: um resumo sobre essa Ordem

Os Templários surgiram, inicialmente, como protetores dos peregrinos que desejam ir à Jerusalém durante as Cruzadas. Porém, em pouco tempo, o poder da Ordem cresceu consideravelmente e seus membros passaram a exercer uma série de outras atividades.

Assim, devido à sua importância, os Templários aparecem nas mais variadas questões de História, muitas vezes associados à outros temas da Idade Média.

Dessa maneira, é essencial que você domine esse assunto para conseguir responder qualquer questão sobre a Ordem dos Templários com facilidade.

Os Templários: Introdução

A Ordem dos Templários, também chamada de Ordem do Templo, foi fundada no ano de 1128, durante o Concílio de Troyes.

Inicialmente, a Ordem havia sido criada para proteger os peregrinos que iriam para a cidade de Jerusalém, principalmente aqueles que participavam das Cruzadas. Porém, mais tarde, os Templários passaram a exercer uma série de outras funções devido ao tamanho de suas tropas e à sua habilidade de luta e de locomoção pelo continente europeu. Os membros da ordem construíram, até mesmo, uma rede financeira, funcionando como uma espécie de “banco” por toda a Europa.

Entretanto, é justamente esse grande poder adquirido pelos Templários que será a causa de seu fim, devido à embates com o rei francês Filipe, o Belo.

Os Templários: Contexto Histórico

Os Templários surgem em um contexto um tanto quanto conturbado: durante o andamento das Cruzadas.

Dessa maneira, a Ordem é criada com o objetivo de auxiliar aqueles que participariam da luta em nome da retomada de Jerusalém.

Os Templários: Os membros da Ordem

Os membros da Ordem dos Templários eram monges habilidosos nas lutas. Os seus fundadores, Payens e Saint-Omer, assumem, até mesmo, votos monásticos de pobreza e castidade. Eles vivem na comunidade com os demais monges, mas com uma exceção: também participavam das batalhas.

No século XII, como forma de reconhecimento de suas atitudes, o rei Balduíno II de Jerusalém concede aos Templários a Mesquita do Rochedo para que a construção de sua igreja pudesse ser realizada. Assim, com o passar do tempo, essa igreja construída transformou-se, no imaginário dos homens da época, no antigo Templo de Salomão. E é justamente por isso que os cavaleiros dessa Ordem passaram a ser conhecidos por Cavaleiros do Templo de Salomão ou, nome mais difundido, como Templários.

Os Templários: Características

A principal missão dos Templários era proteger aqueles que realizariam a viagem até a cidade de Jerusalém. Posteriormente, eles também lutariam diretamente nas batalhas que fizeram parte das Cruzadas.

A Ordem dos Templários conheceu um considerável crescimento econômico através de doações. Assim, os membros passaram também a negociar formas de empréstimos com os senhores feudais e com os monarcas. Essa atividade se expandiu e logo os Templários criaram uma espécie de sistema bancário em que um peregrino da Itália, por exemplo, poderia deixar seu dinheiro na Igreja dos Templários e pegá-lo de volta somente em Jerusalém, evitando roubos no meio das perigosas estradas medievais.

Os Templários: O fim da Ordem

Como já dito, os Templários passaram a realizar empréstimos para diversos homens poderosos. Entre eles, podemos citar o rei francês Filipe, o Belo. Porém, em determinado momento, Filipe não conseguia mais pagar as suas dívidas com a Ordem. Dessa maneira, o monarca procura uma saída: acusar os Templários de heresia e pedir o fim da Ordem ao Papa Clemente V.

O Papa, por sua vez, extingue a Ordem em 1312. O último grão-mestre da Ordem, Jacques de Molay, é condenado à fogueira, consolidando o fim da Ordem dos Templários.

 

 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.