Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

“Novo Bolsa Família pode endividar as pessoas”, diz Senador

De acordo com Senador Cid Gomes (PDT-CE), novo Bolsa Família teria o poder deixar as pessoas com ainda mais dívidas

O Senador da República, Cid Gomes (PDT-CE) fez uma acusação ao Governo Federal nesta semana. Em entrevista para a imprensa cearense, ele disse que o novo Bolsa Família, que deve estrear em novembro, vai ter o poder endividar os seus usuários. O programa é a grande aposta do Palácio do Planalto este ano. Pelo menos é o que se sabe.

O Senador está se referindo ao processo de crédito consignado desse novo projeto. A ideia do Governo Federal é oferecer uma espécie de adiantamento de pagamentos para que o cidadão pague de volta nas cobranças mensais. Funcionaria portanto de maneira muito semelhante ao que acontece hoje nos empréstimos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A ideia é a mesma.

Na prática, um usuário do Bolsa Família poderia pedir esse adiantamento, o Governo daria e logo depois ele teria que pagar esses valores mensalmente. Seria portanto 30% de desconto nas mensalidades do próprio programa. A ideia do Palácio do Planalto seria não permitir que os montantes ultrapassem essa marca de três décimos do benefício por mês.

“Por trás desse financiamento tem um juro extorsivo, que acaba fazendo com que as pessoas se endividem ainda mais e aquele financiamento acabe funcionando como um benefício ao contrário”, disse o Senador na entrevista. Ele disse, em resumo, que os cidadãos poderiam acabar se atrapalhando com esse sistema.

“O empréstimo passa a ser responsável pelo início de um processo de endividamento e essas coisas viram uma bola de neve. Portanto, o financiamento para consumo deve ser visto com ressalva”, completou o Senador. Nesta mesma entrevista, ele não poupou críticas ao Presidente Jair Bolsonaro.

Novo Bolsa Família

O fato é que o novo Bolsa Família ainda nem estreou e já está cheio de polêmicas. Desde que o Governo Federal entregou o texto do projeto ao Congresso Nacional cada vez mais críticas estão surgindo por meio de parlamentares e de populares.

Algumas pessoas estão criticando, por exemplo, a retirada de apoio financeiro para prefeituras. Alguns parlamentares estão argumentando que essa prática poderia tirar poder dar creches públicas e dar poder para as privadas.

Há quem afirme também que a grande maioria dos usuários irão passar a receber menos por causa das novas regras. No entanto, ainda não dá para saber se isso é verdade porque o Governo ainda não deu novos detalhes sobre o assunto.

Oposição

Tudo isso pode indicar que o Presidente Jair Bolsonaro vai sofrer muita pressão nos próximos meses. A fala do Senador Cid Gomes não é a única. Membros de vários partidos políticos também estão criticando duramente o novo Bolsa Família.

Maior partido de oposição no Congresso Nacional, o PT chegou a lançar uma nota dizendo que o Auxílio Brasil seria uma espécie de “destruição do Bolsa Família”. O partido vem prometendo lutar contra a aprovação desse novo projeto com esses termos.

De acordo com informações de bastidores, no entanto, o Governo Federal estaria confiante na aprovação do benefício. Por isso, eles acreditam que irão começar os repasses do novo projeto no próximo mês de novembro sem maiores problemas.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.